Informe: Maia se movimenta para disputa do governo estadual, dizem aliados

Presidente da Câmara deixou impressão geral em prefeitos e deputados do Rio no almoço que ofereceu, ontem, em sua casa em Brasília

Por O Dia

Rio - Caso Rodrigo Maia (DEM-RJ) não assuma a presidência da República no lugar do cambaleante Michel Temer (PMDB), disputará o governo estadual no ano que vem. Ao menos foi essa a impressão geral que o presidente da Câmara deixou em prefeitos e deputados do Rio no almoço que ofereceu, ontem, em sua casa em Brasília.

“É inegável que ele está tentando se cacifar. Tem um canhão na mão, que é o comando da Câmara. Além disso, tem boa relação com o Temer, o Moreira (Franco) e ministros. No lugar dele, eu faria o mesmo”, disse um dos presentes.

Almoço grátis

O assunto não foi abordado de forma ostensiva, mas o apoio financeiro que Maia promete conseguir para prefeitos do interior do estado pode ter, digamos, uma contrapartida espontânea: 2018.

Os 3% e os 90%

Pesa contra Maia, porém, a falta de carisma para encarar uma eleição majoritária. Na última que disputou, para a Prefeitura do Rio, em 2012, obteve apenas 3% dos votos válidos. Outro complicador pode ser a implicação na Lava Jato. “Mas aí pega mais de 90% do Congresso”, ameniza um aliado.

A Cesar o que é de...

A candidatura de Maia ao Palácio Guanabara esbarra numa questão familiar: seu pai, o ex-prefeito Cesar (DEM), já se articulava para a disputa. O DEM fluminense costura aproximação com o clã Bolsonaro. Nesse desenho, Cesar apoiaria um dos filhos de Jair ao Senado. “Sou candidato a cargo no Executivo. Para concorrer ao Legislativo, fico onde estou”, disse o hoje vereador Cesar a amigos.

Cabral surpreso

Ségio Cabral tomou um susto, sábado, na Cadeia Pública José Frederico Marques, em Benfica — antigo Batalhão Especial Prisional (BEP). O motivo foi um intenso tiroteio na favela do Arará, pertinho, pertinho de onde está preso o ex-governador.

Questionário

A 4ª Inspetoria Geral de Controle Externo do Tribunal de Contas do Município determinou que a Secretaria de Saúde esclareça 19 pontos sobre a municipalização dos hospitais Rocha Faria e Albert Schweitzer.Relatório do conselheiro Ivan Moreira aponta irregularidades no processo, ocorrido na gestão do ex-prefeito Eduardo Paes (PMDB).

É o amor

Empresários do estado esperam alta de 12% no faturamento para o Dia dos Namorados, em relação a 2016. É o que mostra pesquisa da Fecomércio-RJ.

Após a delação da JBS

Livros escritos por Aécio Neves (PSDB) são vendidos com até 60% de desconto em livrarias de São Paulo.

Últimas de Rio De Janeiro