Ônibus tomba próximo ao Santos Dumont e deixa um morto

Passageiros dizem que motorista trafegava em alta velocidade. Mais de 40 pessoas ficaram feridas

Por O Dia

Rio - Um grave acidente envolvendo ônibus da linha Troncal 1, que ocorreu na tarde deste sábado, no Centro, deixou um morto — identificado como José Teixeira — e 40 feridos. O coletivo vinha pelo Aterro e tombou ao fazer a curva do Trevo dos Estudantes, perto do Aeroporto Santos Dumont, por volta das 14h30. O veículo fazia o trajeto entre Copacabana e Central. Segundo as testemunhas, o motorista Cleydimar de Souza Martins dirigia em alta velocidade.

O caso foi registrado na 5ª DP (Centro), e, segundo o delegado Alexandre Magalhães, o condutor responderá por “lesão corporal, na forma do código de trânsito, e por homicídio culposo na direção de veículo automotor”.

Ônibus tombou próximo ao Santos Dumont e deixou passageiros feridosClaudio Souza / Agência O DIA

Pelo menos oito ambulâncias foram ao local e as vítimas foram encaminhadas para quatro hospitais da rede municipal: Souza Aguiar, no Centro, Miguel Couto, na Gávea; Salgado Filho, no Méier; e Lourenço Jorge, na Barra.

Uma das vítimas, Rafaela Ribeiro, 27 anos, embarcou no coletivo em Copacabana. A passageira sofreu ferimentos leves e relatou o pânico dos passageiros. “O ônibus estava em alta velocidade desde Copacabana. Quando chegou na curva, todos gritaram que ia virar. Um homem que estava ao meu lado, junto à janela, ficou espremido”, contou.

O taxista André Melo, 49, testemunhou o acidente e ajudou a socorrer 10 vítimas. Ele foi a primeira pessoa a depor. “Naquele trecho tem que trafegar a 40 km por hora. Não posso afirmar qual era a velocidade do ônibus, mas não acredito que estivesse abaixo de 80 km por hora”.

Ônibus se envolve em acidente próximo ao Santos DumontWhatsApp O DIA

O motorista do ônibus foi à delegacia para prestar depoimento, e, de acordo com o delegado, ele usou o direito de não falar. Os advogados da empresa Viação Nossa Senhora das Graças acompanharam o condutor e disseram que ele estava “completamente abalado”.

O delegado disse ainda que, “informalmente, o condutor afirmou ter perdido o controle”. A empresa lamentou o acidente e informou que estava prestando atendimento às vítimas, além de que vai colaborar com as investigações.

Motorista negou uso de álcool e fez exames no IML

O motorista do coletivo foi ao Instituto Médico Legal (IML) na noite deste sábado fazer exames para verificação se houve consumo de álcool e drogas. O delegado Alexandre Magalhães disse que o próprio condutor se prontificou a ir ao IML.

“Caso seja comprovada alcoolemia ocorrerá prisão em flagrante”, disse Magalhães, que aguarda ainda o resultado da perícia. “O tacógrafo vai indicar a velocidade do veículo no momento. E as imagens das câmeras, que já foram pedidas aos advogados da empresa, também ajudarão no inquérito”, explicou.

Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, 13 pacientes deram entrada no Souza Aguiar. Um deles morreu e seis continuavam em observação (a princípio sem gravidade). Outros três ficaram internados com quadro de saúde estável. No Miguel Couto, havia 13 pacientes estáveis. No Lourenço Jorge, cinco estáveis, sendo dois em observação. E 10 vítimas deram entrada no Salgado Filho: um recebeu alta ontem e nove seguiam em observação.

Últimas de Rio De Janeiro