Professor é preso por estupro e assédio na Baixada

As vítimas são estudantes e possuem entre 13 e 15 anos

Por O Dia

Rio - Policiais civis da 58ª DP (Posse) prenderam neste sábado um professor de uma escola particular acusado de estupro e assédio sexual contra as alunas. Ele, que tem 34 anos e leciona em uma escola do município, foi capturado dentro de casa, em São João de Meriti, na Baixada Fluminense.

Segundo o delegado Adriano França, titular da 58ª DP, as vítimas são estudantes da unidade que possuem entre 13 e 15 anos. A polícia soube o caso na sexta-feira, quando pais e alunas foram na escola à pedido do Conselho Tutelar. Lá, elas denunciaram as práticas criminosas do professor.

"Uma vítima denunciou que em junho do ano passado o professor ofereceu carona duas vezes. Na primeira vez não aconteceu nada. No entanto, no segundo momento, a estudante, que tinha 15 anos na época, contou que o autor começou a acariciar o corpo dela e também tentou forçar a prática do sexo oral", detalhou o delegado Adriano França. "Para tentar dissuadir suas alunas o professor fazia promessas de dar notas altas, oferecia caronas e constantemente dava cantadas nas alunas", acrescentou.

Na sexta-feira, quando a polícia soube do crime, uma aluna da instituição chegou atrasada no colégio e foi conversar com o professor para tentar entrar na aula. Porém, foi assediada e procurou uma outra coordenadora do colégio. A menina também contou as amigas, que após o relato também contaram terem sido assediadas.

"As próprias vitimas alegam que há outras pessoas com medo de denunciar com vergonha e receio de represália, mas com a prisão devem nos procurar e talvez narrar outras fatos até mais graves", destacou o delegado Adriano França, dizendo que vai ouvir uma sobrinha de 14 anos do professor. Ele detém a guarda da adolescente.

O delegado assistente Rodrigo Coelho, da 58ª DP, pediu a prisão temporária do professor na Justiça e foi concedida. Ele vai responder por estupro e assédio sexual. "Em depoimento, ele negou todos os fatos. O celular do professor e um notebook foram apreendidos e devem ser analisados na próxima semana", destacou o policial.

Últimas de Rio De Janeiro