Sondagem popular alerta Prefeitura de Volta Redonda para problemas urgentes

Pesquisa do MEP-VR também avaliou governo atual

Por O Dia

Rio - Atenção urgente na área de saúde e segurança, geração imediata de mais emprego e renda e soluções para o trânsito, recuperação de áreas ambientais degradas e combate efetivo à poluição ambiental e sonora. Essas são algumas das preocupações expressadas pelos moradores de Volta Redonda, no Sul Fluminense, na Sondagem Popular 2017 feita pelo Movimento Ética na Política (MEP) regional, que está servindo de base para debates junto aos poderes Executivo e Legislativo do município, entidades de classes, associações de moradores e imprensa.

Ao todo, a sondagem ouviu 600 pessoas, por meio de um questionário único, sobre o perfil da gestão do prefeito Samuca Silva (PV), e as políticas públicas mais urgentes que, na opinião dos entrevistados, devem ser adotadas na cidade.

Estudantes de Direito ouviram 600 pessoas em Volta RedondaDivulgação

Com relação aos temas apontados como mais urgentes pela população, conforme um dos líderes do MEP, José Maria da Silva, o Zezinho, 15% dos pesquisados destacaram a manutenção da cidade como prioridade, seguido pelos seguintes temas: Saúde (14%); segurança (13%);  geração de emprego e renda (12%);  e  meio ambiente e poluição (11%). Já 8% pediram socorro para a educação; 5% para o esporte, cultura e lazer; e 3% para direitos humanos e diversidade.

Na sondagem, que contou com a participação de estudantes do Pré-Vestibular Cidadão do MEP e estudantes do curso de direito do Centro Acadêmico Dom Waldyr Calheiros (CADOM), da UFF (Universidade Federal Fluminense), com apoio da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-VR) e Ministério Público, 52% das pessoas ouvidas classificaram o governo do prefeito Samuca Silva como regular. Outros 16% consideraram o governo municipal bom. Já 15% o classificou como ruim, enquanto 12% o acham ótimo. Três por cento definiram a administração municipal atual como péssima.

José Maria da Silva disse entender que a sondagem é o primeiro termômetro sobre o que os volta-redondenses pensam em relação aos problemas da cidade. “Esperamos que os governantes se atentem para os recados da popula em geral. Que a sondagem sirva de indicativos para melhorias em todos os setores abordados”, afirma Zezinho.

A enquete que traduziu a percepção da população sobre o novo governo, foi realizada dentro dos critérios do chamado processo construtivo de ‘cidadania ativa – propositiva’ do MEP, sendo realizada nas ruas e também próximo de estabelecimentos educacionais, comerciais, industriais, com pesquisadores espalhados por 20 bairros da cidade. Dos entrevistados, 52% eram sexo feminino e 48% do sexo masculino. Já a faixa etária, variou entre 30% (entre 19 a 25 anos); 25% (entre 15 a 18 anos); 15% (26 a 30 anos); 13% (31 a 50 anos) e 15% acima de 51 anos. O resultado completo da sondagem pode ser conferida  no Facebook do MEP: https://www.facebook.com/ MEPVR/

Últimas de Rio De Janeiro