Vídeo mostra momento em que idosa foi atropelada por bandidos em fuga

Carro subiu na calçada e matou merendeira que levava neta para o colégio

Por O Dia

Rio - Câmeras de segurança localizadas na Rua Herculano Ribeiro, na Pavuna, flagraram o atropelamento que vitimou a merendeira Derly Cruz Peixoto, de 76 anos. Ela foi atingida por criminosos em fuga que praticavam crimes na região. Ela estava levando a neta, Letícia de Oliveira, de 14 anos, para o colégio, como fazia todos os dias, quando foi atingida por um dos veículos. A adolescente escapou porque costumava andar mais rápido e estava alguns passos na frente da avó.

Nas imagens, é possível ver o véiculo branco subindo na calçada e atigindo Derly. Em seguida, o motorista perde o controle do carro, que capota. Um dos ocupantes do carro, que havia saído da cadeia há três meses, morreu. O outro, um menor, ficou ferido e levado a um hospital da região. Comparsas que estavam em outro veículo abandonam o carro e fogem a pé.

Derly morava na Pavuna há mais de 20 anos, na Alameda Pai Benedito, a poucos metros do local onde perdeu a vida. Ela e a família tiveram a rotina alterada por causa da violência na região. Há cerca de um ano, Leticia foi assaltada. Para dar mais segurança, a avó passou a levá-la até o ponto de ônibus, de onde a menor pegava a condução para ir ao colégio, em São João de Meriti, na Baixada Fluminense. Em seguida, a merendeira pegaria o ônibus para o Centro do Rio, de onde entrava em outra condução para chegar ao local de trabalho, o Colégio Metodista Bennett, no Flamengo, na Zona Sul.

Um parente da vítima, que não quis se identificar, contou que se mudou da região há um ano devido à violência. "Os criminosos estavam fazendo arrastão, vieram de carro desesperados e fizeram essa tragédia. Tive que tirar minha família daqui porque não estávamos aguentando de tanta violência", reclamou ele.

A rua onde aconteceu a tragédia é conhecida por registrar muitos assaltos. Nela, há diversas transportadoras. Além disso, a via é uma rota de fuga de criminosos para o Morro da Pedreira. Um residente, que não quis se identificar, relatou um assalto nesta quinta-feira e reclamou do pouco policiamento. "A Guarda Nacional fica na rotátoria, há pouco menos de 1km daqui. Se eles ficassem aqui, evitaria esse tipo de coisa", revoltou-se.

Últimas de Rio De Janeiro