Corpo de bicheiro morto em hotel é enterrado em Sulacap

Haylton Escafura foi enterrado no Cemitério Jardim da Saudade. Ele foi morto ao lado da PM Franciene, que será sepultada em Santa Cruz

Por O Dia

Rio - Pelo menos 100 pessoas acompanharam agora há pouco, no Cemitério Jardim da Saudade, em Sulacap, o enterro do contraventor Haylton Carlos Gomes Escafura, de 37 anos. O bicheiro foi assassinado em um hotel na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio, junto com a policial militar Franciene de Souza, de 27 anos. Durante o cortejo, o silêncio predominou e só era quebrado por grito de desespero de alguns parentes, que precisaram ser amparados por amigos. 

Após o sepultamento, coroado com vários arranjos de flores enviados por conhecidos do contraventor, ninguém da família da vítima quis falar com jornalistas. 

Amigos e familiares de Haylton Escafura acompanharam enterro de bicheiro na tarde desta quintaEstefan Radovicz / Agência O Dia

Polícia investiga se briga por pontos do bicho motivou morte de Escafura

Ao sair da condicional no início do ano, segundo investigações da Polícia Civil, o contraventor Haylton Escafura trocou seus funcionários do jogo do bicho e ameaçou tomar outros pontos do jogo na Abolição, Zona Norte. 

Filho do bicheiro José Caruzzo Escafura, o Piruinha, Haylton já foi empresário do cantor Belo. Em 2011, ele teria pago R$ 2 milhões para ter os direitos de negociar shows do cantor.  Em 2009, Haylton namorou a ex-BBB Priscila Pires, com quem desfilava em festas de celebridades do Rio.

A movimentação policial na portaria do hotel, na manhã de ontem, chamou a atenção de quem circulava pela região e preocupou hóspedes. A consultora Alessandra Cola, 39, estava no 5º andar e relatou a sensação de pânico quando ouviu os disparos. “Levei um susto, mas pensei que era na rua porque foram muitos tiros. Aqui não tem segurança?”, questionou.

Contraventor e PM mortos em banheiro

Haylton Escafura e a PM Franciene Soares, foram mortos na madrugada de ontem no Hotel Transamérica, na Barra da Tijuca. Eles tentaram se esconder no banheiro para fugir dos assassinos, que arrombaram a porta do apartamento onde estavam. A informação é do delegado Fabio Cardoso, da Delegacia de Homicídios.

De acordo com a polícia, o suspeito do crime aparece em imagens das câmeras de segurança do hotel encapuzado e entrando no local sem ser abordado e diferente do que se acreditava, a porta do hotel onde o casal Haylton Escafura e Franciene Soares estava, não era blindada. O Batalhão de Operações Especiais (Bope) chegou ao local às 6h e fez uma varredura em todo hotel durante uma hora na tentativa de localizar o assassino, que não foi encontrado.

Últimas de Rio De Janeiro