Suspeito de matar professor de dança é preso e adolescente é apreendido

Brutalidade do crime chocou os moradores de Itaguaí. Irmão fala em 'sensação de alívio'

Por O Dia

Rio - Um suspeito de matar o professor de dança Diego Barbosa dos Santos, 28 anos, foi preso e um adolescente foi apreendido, nesta quinta-feira, em Itaguaí, na Região Metropolitana do Rio. O corpo do também aluno de Educação Física da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ), foi encontrado na linha férrea da cidade, na manhã do dia 7 deste mês. A brutalidade do crime chocou os moradores da região. 

Diego Barbosa dos Santos foi brutalmente assassinado em ItguaíReprodução Internet

De acordo com as investigações da 50ª DP (Itaguaí), Pablo Henrique Lopes da Rocha confessou a participação no crime e, em seu depoimento, disse que receberia R$ 2 mil para matar Diego de um homem identificado apenas como Aguinaldo, já preso.

Aguinaldo teria encomendado a morte do professor por ciúmes, pois Diego já tinha namorado com seu atual companheiro, Leonardo Rodrigues Castilho, também preso anteriormente por envolvimento no crime. Aos agentes, o suspeito disse que aliciou um adolescente para que o ajudasse, oferecendo R$ 500.

De acordo com irmão%2C professor de dança estava sofrendo ameaças do ex-companheiroReprodução Internet

"Meu irmão tinha terminado com o Leonardo havia três meses por causa de traição. No entanto, ele não aceitou o término e sempre ia atrás do Diego, até mesmo nas aulas e causava constrangimento entre ele e as alunas", contou Miro Barbosa, irmão da vítima, ao DIA

Segundo Miro, tantos os familiares como os amigos aconselhavam Diego sobre o então companheiro, por causas das frequentes discussões, além da possessividade e ciúmes. Após a morte do professor, a família descobriu que a vítima tinha feito um boletim de ocorrência relatando uma suposta perseguição e ameças de Leonardo. 

"Acho que meu irmão não contava para a gente não preocupar e, como ele era uma boa pessoa, não acreditava que alguém pudesse fazer uma maldade dessas contra ele", afirma Miro. Segundo a Polícia Civil, Diego foi espancado de forma brutal e seu corpo foi jogado à linha férrea no momento em que um trem cruzava os trilhos.

"O companheiro do Leonardo também era professor dança aqui na região e tinha muito ciúmes do meu irmão. Juntou o ódio dos outros e deu no que deu. A gente vê em novela e não acredita que a inveja e o ódio leva alguém a matar, até a gente viver isso de perto", diz Miro. 

O irmão da vítima diz que família ainda não se conformou com a morte de Diego, mas a prisão dos suspeitos "dá uma sensação de alívio e de Justiça sendo feita". 

Família e amigos homenageam Diego neste domingo

Neste domingo, familiares e amigos do professor de dança realizarão a "Caminhada pela paz e justiça", no Centro de Itaguaí, às 16h, em homenagem ao jovem. Os eventos em memória do estudante da UFRRJ têm sido frequentes na cidade. 

No dia 13, alunos do projeto 'Movimento é Vida", que Diego fazia parte, realizaram uma homenagem ao professor e centenas de pessoas estiveram presentes. Os colegas do curso de Educação Física preparam uma homenagem para o universitário nas próximas semanas na UFRRJ. "Vamos fazer um aulão de Zumba na Rural, do jeito que ele gostava", contou ao DIA Djiane Brawley, amiga do rapaz.

Reportagem da estagiária Luana Benedito, com supervisão de Thiago Antunes

Últimas de Rio De Janeiro