Vereador quer recolher livro em Meriti

93 mil exemplares de obra que sugere casamento entre pai e filha já foram retirados de escolas

Por O Dia

Rio - Um livro infantil com uma história popular sobre um rei que pede a própria filha em casamento causou controvérsia em São João de Meriti esta semana. O vereador Leonardo Vieira (PTB) encaminhou ontem um ofício à Secretaria Municipal de Educação pedindo a retirada de ‘Enquanto o Sono Não Vem’ das escolas da cidade. No início do mês, o Ministério da Educação madou recolher 93 mil exemplares da obra escrita por José Mauro Brandt.

Recebi reclamações de pais e de profissionais de Educação. A secretaria não pediu o recolhimento, como a maioria das prefeituras tem feito. A história é absurda, as crianças não devem ser expostas a isso”, justificou o vereador.

O livro, destinado a crianças de 7 e 8 anos, era distribuído pelo Programa Alfabetização na Idade Certa (Pnaic). O Centro de Alfabetização, Leitura e Escrita (Ceale) da Faculdade de Educação da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) foi responsável pela avaliação do título e desconsiderou as críticas como “leitura equivocada”. Segundo o Ceale, é importante para o desenvolvimento das crianças o confronto de diferentes narrativas, e vários outros contos de fada também possuem caráter controverso.

Últimas de Rio De Janeiro