Mais Lidas

Informe: Prefeitura vai retaliar Chiquinho Brazão por retardar votação do IPTU

Segundo aliados do prefeito, vereador não terá mais nenhum pleito atendido por Marcelo Crivella, como poda de árvores e reforma de praças

Por thiago.antunes

Rio - Pegou mal na Câmara Municipal a informação de que a prefeitura vai retaliar o vereador Chiquinho Brazão (PMDB) por retardar a votação do aumento do IPTU. Além de perder a 16ª Região Administrativa (Jacarepaguá), Brazão não terá mais nenhum pleito atendido por Marcelo Crivella (PRB), como poda de árvores e reforma de praças, segundo aliados do prefeito.

Líder do PMDB na Casa, Jairinho sai em defesa do correligionário: “Essa determinação é um absurdo. Não deve ter vindo do prefeito. O Brazão tem a solidariedade do partido”, disse ele, eleito recentemente por unanimidade para comandar a bancada. 

Tomou as dores

Rosa Fernandes (PMDB) também saiu em defesa de Brazão: “Não acredito que o prefeito, com a sensibilidade que tem que ter, não acate às demandas de uma comunidade”.

Papo com Indio

Secretário de Urbanismo, Infraestrututra e Habitação de Crivella, Indio da Costa (PSD) se encontrou com Valdemar Costa Neto (PR) semana passada em Brasília. Quis saber qual a chance de o PR apoiá-lo na candidatura ao governo do estado ano que vem. Neto disse que a prioridade ao Palácio Guanabara é do ex-governador Anthony Garotinho (PR). O encontro de Indio com Neto foi intermediado por Dr. João (PR), prefeito de São João de Meriti.

Atrasildo

Indio chegou faltando menos de cinco minutos para o fim do discurso do prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), em evento promovido por Boni no Gávea Golf Club, semana passada: “Eu estava numa reunião com técnicos do BNDES”.

2018 é logo ali

Sobre a busca de uma aliança com Doria, cotado para disputar Presidência, Indio despista: “Sou muito amigo do Doria”.

Encontro em Brasília

Lula e o presidente do PT-RJ, Washington Quaquá, não gostaram de saber da reunião de correligionários com deputados do Psol — comenta-se que foi discutida a criação de um novo partido. “Esse movimento tem mais caráter eleitoral do que programático, de elaborar caminhos para a esquerda”, critica Quaquá.

Segue

“Não haverá punição para o senador Lindbergh Farias (que participou do encontro). O provável é que eu seja candidato ao Senado (em 2018) e ele dispute para deputado federal. Mas terá o nosso apoio”, conclui Quaquá.

IPTU na Câmara

O vereador Reimont (PT) diz que nunca cogitou votar a favor do aumento do IPTU.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia