Bem informado na travessia

Parceria do DIA com a CCR Barcas tornou a viagem mais dinâmica. Percurso agora está sendo útil

Por O Dia

Rio - A atividade é a mesma: andar de barcas. Mas os hábitos da viagem já mudaram. A travessia tem estado bem mais produtiva. Pelo menos é a opinião de passageiros que usaram as barcas nos últimos dias, após acompanharem as principais notícias do DIA pelo painel da estação da Praça XV e nos telões dentro das embarcações. O objetivo é informar com rapidez a milhares de pessoas que usam o transporte no dia a dia.

A parceria da concessionária CCR Barcas com o jornal O DIA tornou a viagem mais dinâmica e produtiva. Segundo passageiros, antes da parceria, a maioria das informações que estavam sendo exibidas eram repetidas, direcionadas à procedimentos de embarque e desembarque, além de propagandas alimentícias.

Telão com notícias do DIA Online mudou o comportamento de passageiros que antes faziam o percurso pela Baía de Guanabara com os olhos fixos no celularDaniel Castelo Branco / Agência O Dia

Segundo a assessoria da CCR Barcas, a transmissão é passada em tempo real. “A atualização é automática. À medida que a página do DIA Online é atualizada, é enviado por sinal RSS para a plataforma das barcas e lançado nos telões”.

Na estação, a ansiedade da espera agora é amenizada por olhares vidrados na propaganda dos 66 anos do periódico que faz parte do dia a dia da cidade. E muitos passageiros mudaram até o hábito de viajar lendo ou interagindo no celular.

Viagem parece mais rápidaDaniel Castelo Branco / Agência O Dia

Agora, faz com que a estudante de Direito Nicoly Fernandes, de 22 anos, chegue mais bem informada em Niterói, onde mora. “Ótima iniciativa. O tempo que levo aguardando a barca se tornou útil. Vou me inteirando dos acontecimentos durante a viagem”, explica.

Já o estudante Victor Augusto de Abreu, de 19 anos, considera um incentivo à leitura do jornal em outras plataformas. “Foi uma ótima ideia! Muita gente na correria do dia a dia se informa pelo telão. Quando chego em casa, procuro mais detalhes sobre as matérias no Online”.

'Saio cedo de casa para trabalhar. Não consigo assistir a nenhum jornal. Agora me informo pelo caminho'%2C Juliana Costa%2C servidora pública (à direita)Daniel Castelo Branco / Agência O Dia

Para aqueles que pegam cedo o transporte, como a funcionária pública Juliana Costa, de 31 anos, a medida é indispensável. “Saio muito cedo de casa para trabalhar, não consigo acompanhar nenhum jornal. Agora, posso viajar me informando pelo caminho”, comenta.

A empresária Anni Goulart, de 43 anos, admite que a aproximação do jornal com os passageiros modifica a forma de a população ver a imprensa. “É satisfatório ver um jornal preocupado em informar assim”.


Últimas de Rio De Janeiro