Informe: Prisões de Barata e Teixeira acendem alerta na Alerj e Câmara

A revelação de que o Ministério Público Federal encontrou indícios de 'pagamentos de vantagens indevidas a políticos' foi assunto entre deputados e vereadores

Por O Dia

Rio - As prisões do empresário do setor de ônibus Jacob Barata Filho e de Lelis Teixeira, presidente da Fetranspor, acenderam o alerta vermelho nos dois principais parlamentos do estado: a Assembleia Legislativa e a Câmara Municipal do Rio.

A revelação de que o Ministério Público Federal encontrou indícios de “pagamentos de vantagens indevidas a políticos” para garantia de contratos e aumento das tarifas foi o assunto do dia, ontem, entre deputados e vereadores.

Acabou em pizza

Autor da CPI dos Ônibus, Eliomar Coelho (Psol) lembra que a investigação não teve combustível sequer para o ponto de partida na Câmara: “Propus que abríssemos a caixa preta das empresas de ônibus em 2013. Mas a Câmara só escalou governistas para compor a CPI e inviabilizou qualquer apuração”.

Rio Card

Hoje deputado estadual, Coelho continua: “Na Alerj apresentei, há mais de dois anos, projeto para tirar da Fetranspor a emissão e o controle do Rio Card, responsável pelo Bilhete Único. Mas o (Edson) Albertassi (PMDB), presidente da Comissão de Constituição e Justiça, não deu continuidade.”

Resposta

Por meio de assessoria de imprensa, Albertassi disse que, como já há projetos de lei similares ao proposto por Coelho, a CCJ estuda um meio de unificar os textos para que sejam levados ao plenário.

Visita à tribo

Secretário municipal de Urbanismo, Infraestrutura e Habitação, Indio da Costa (PSD) recebeu ontem lideranças do PSDB,do PP e até do PMDB. Em pauta, sua candidatura ao governo do estado em 2018. Vale lembrar que o PMDB pretende lançar o ex-prefeito Eduardo Paes para o Palácio Guanabara.

Obra fantasma

O Tribunal de Contas do Estado determinou inspeção extraordinária em ‘obra’ do Departamento de Estradas de Rodagem (DER-RJ), a cargo da Delta Construções — lembra dela? É que a licitação para a construção de um viaduto, uma passarela e uma ponte em Austin, Nova Iguaçu, foi em 2006 e até hoje a obra não saiu do papel.

E para piorar...

‘Termo de Apostilamento de Reajuste de Preços’ elaborado pelo DER-RJ fez com que o contrato com a Delta passasse de R$ 10.783.000,50 para R$ 17.076.661,67.

Escolha do paciente

Fernando William (PDT) deu entrada em projeto de lei que garante a vítimas de abuso sexual a escolha da unidade de saúde do município na qual vão se tratar.

Últimas de Rio De Janeiro