José Loreto presta queixa após vazamento de vídeo íntimo

Vídeo do ator se masturbando foi publicado na internet e viralizou. Compartilhamento de vídeos íntimos sem consentimento é considerado crime e, em caso de condenação, a pena varia de um a seis meses de prisão

Por O Dia

Rio -  José Loreto esteve na Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática (DRCI), nesta segunda-feira, para registrar a ocorrência contra o vazamento de um vídeo íntimo em que aparece se masturbando. Segundo o ator, o vídeo foi gravado há cerca de 10 anos em um outro contexto de sua vida profissional, quando ainda não era tão conhecido, era solteiro e vivia em outro endereço. Entretanto, ele não soube dizer para quem as imagens foram enviadas e qual foi a plataforma utilizada na ocasião.

José LoretoDivulgação

De acordo com a delegada responsável pelo caso, Daniela Terra, a polícia fará uma varredura na web para descobrir quem compartilhou o vídeo. A titular da especializada ainda faz um alerta: de que o compartilhamento de material íntimo sem consentimento é crime. As pessoas que compartilham vídeos íntimos cometem crime contra a honra, previsto no artigo 140 do Código Penal, e podem pegar de um a seis meses de prisão ou multa. 

Em nota, José Loreto lamentou o ocorrido e disse esperar que os culpados sejam punidos. O ator já havia se pronunciado sobre o assunto em seu perfil no Instagram. "A divulgação de fotos, vídeos e outros materiais com teor sexual sem o consentimento do dono é crime. Infelizmente fui pego de surpresa ao ver minha intimidade exposta em um vídeo feito aproximadamente há dez anos e gravado sem a minha permissão, obviamente sem a mesma para sua divulgação. A divulgação de vídeos íntimos não autorizados além de crime, são tristes porque afetam as vítimas e também suas famílias e as consequências muitas vezes podem ser devastadoras. A partir daqui não irei mais me pronunciar, meus advogados assumem o caso. Peço a todos compreensão e sobre tudo respeito e privacidade", escreveu.  


Últimas de Rio De Janeiro