PM apontava arma em direção a torcedores do Vasco

As gravações obtidas pela Delegacia de Homicídios da Capital (DH) mostram torcedores, aparentemente do time, lançando também objetos, na Rua Bonfim, no sentido do estádio

Por O Dia

Rio - Imagens de câmeras de segurança privadas mostram que havia pelo menos um PM apontando arma em direção aos torcedores no tumulto ocorrido na Rua do Bonfim, no entorno de São Januário, no sábado. No confronto, o vascaíno Davi Rocha Lopes, de 27 anos, morreu.

Confronto ocorreu no sábado após derrota do Vasco para o FlamengoReprodução

As gravações obtidas pela Delegacia de Homicídios da Capital (DH), e exibidas pelo canal Sport TV, mostram torcedores, aparentemente do Vasco, lançando também objetos, na Rua Bonfim, no sentido do estádio.

Em outra vídeo, um grupo de torcedores volta na mesma via, em direção à Avenida Brasil, com as mão levantadas, e alguns com rostos cobertos por camisas. Dois PMs são mostrados correndo atrás do grupo, um deles apontando uma arma, que seria uma pistola.

Logo depois, uma equipe do Batalhão de Choque, com apoio de um veículo, passa no sentido oposto do grupo e dos dois policiais.

Segundo moradores da região ouvidos pelo DIA, no dia seguinte ao tumulto, o confronto em que o Davi morreu foi entre torcedores do Vasco e PMs, já que a torcida do Flamengo ainda estaria dentro do estádio por ordem da polícia para evitar brigas.

Em áudios interceptados pela Polícia Civil, publicados ontem no DIA, o integrante da Torcida Jovem do Flamengo (TJF) Vitor Portêncio da Silva, conhecido como Gringo, presos acusados pela morte de um torcedor botafoguense no Engenhão, em fevereiro, incentiva os companheiros a entrarem em confronto com torcedores do Vasco no último sábado.

Últimas de Rio De Janeiro