Polícia identifica suspeitos de atropelar grávida que perdeu bebê

Homem de 19 anos e adolescente de 17 foram capturados quando roubavam posto de gasolina

Por O Dia

Rio - A Polícia Civil identificou, na tarde desta terça-feira, os dois suspeitos de atropelar a empresária Flavia Ahrends Moreira, 40 anos, grávida de três meses, durante um assalto no dia 6 de julho, em Higienópolis, Zona Norte do Rio. Na ocasião, Flávia ficou ferida e perdeu o bebê, que se chamaria Arthur. O delegado Wellington Vieira Pereira, titular da 21ª DP (Bonsucesso) e responsável pelo caso, afirmou que Matheus Davyd da Silva Ribeiro, 19 anos, e um adolescente de 17 anos foram capturados no domingo por PMs roubando um posto de gasolina na Rua Couto Magalhães, em Benfica.

Matheus responderá por roubo majorado (com uso de violência) e lesão corporal grave (por causar o aborto). O rapaz pode pegar de 7 a 15 de prisão. O adolescente responderá por fato análogo aos mesmos crimes. "Eles já foram reconhecidos pela vítima e o marido. Ambos são moradores do Jacaré", contou o delegado.

No dia do crime, Flavia estava acompanhada do marido, que levou uma facada na mão esquerda, e do enteado de dez anos. Mãe de um adolescente de 14 anos, ela esperava o primeiro filho com o administrador de empresas Eduardo Baptista, de 38 anos. O menino não se feriu e os bandidos conseguiram fugir. 


Mesmo com a decisão de se mudar de Higienópolis, Flavia não acredita que vá se livrar da violência que assola a cidade. Ela e o marido já tinham começado o enxoval de Arthur, mas as primeiras fotos grávida e com os preparativos do bebê foram perdidas porque que estavam no celular que foi roubado.

“Queria um filho com ele, mas vamos tentar de novo. Quero muito. Só tinha fotos grávida no celular que passei para o grupo da família pelo WhatsApp. Não salvei nenhuma no computador. Será que temos, agora, que ficar presos?”, questiona ela, que lembra dos momentos de terror e conta que seu enteado, que presenciou tudo, está apavorado e terá que ter acompanhamento psicológico.

“Graças a Deus meu filho não estava porque ele é muito medroso e não teria reação na hora. Meu enteado foi muito sagaz, mas meu filho não teria a mesma reação dele. Meu filho já tinha medo de morar aqui, agora está com mais medo ainda. Meu enteado, apesar de ter sido esperto, também está apavorado, só quer dormir com a gente e terá que ser acompanhado por um psicólogo”, contou Flavia.

Crime flagrado pelas câmeras

O crime foi flagrado por câmeras de segurança da rua. Nas imagens, é possível ver Flavia sendo atropelada por um carro branco. Depois, um dos bandidos sai do veículo e ataca o marido da vítima, Eduardo Baptista, e o filho dele. O segundo assaltante, que dirige o carro, puxa a bolsa da mulher enquanto ela continua deitada no chão. Os bandidos conseguem fugir.

Baptista divulgou o caso por meio de sua rede social. Ele contou que perdeu o movimento da mão por causa da facada e que precisar fazer fisioterapia ou uma cirurgia. "Eu tomei a facada sem reagir. Estamos assustados, ficamos 30 horas sem dormir", afirmou. "Tenho fé em Deus que eles [os bandidos] pagarão pelo que fizeram. Vamos torcer para que os policias prendam esses bandidos. Sabemos que é difícil, mas não é impossível", destacou o marido da vítima, que também teve os pertences roubados.

Parentes e amigos do casam prestaram solidariedade e lamentaram o ocorrido. "O Rio de Janeiro está entregue. Boa recuperação para vocês", escreveu um deles. "Estou em choque por vocês", reforçou outro internauta. "Que horror! Pedimos paz", completou outro. Em nota, a Polícia Militar informou que o 22º BPM (Benfica) não foi acionado para a ocorrência.

Últimas de Rio De Janeiro