Auditores divulgam dossiê em protesto contra mudança de sede da SRT-RJ

Despesas passariam de R$ 92 mil para R$ 700 mil mensais

Por O Dia

Rio - A presidência do Sindicato Nacional dos Auditores-Fiscais do Trabalho (SINAIT-RJ) vai divulgar nesta quarta-feira dossiê, em parceria com o Sindicato dos Trabalhadores Públicos Federais em Saúde e Previdência Social (SINDSPREV), no qual garantem comprovar evidente e prejudicial equívoco, além e falta de embasamento” para a mudança da sede da Superintendência Regional do Trabalho do Rio (SRT/RJ). Prevista pelo Tribunais Superior do Trabalho (TST) e Regional do Trabalho – TRT/RJ, a mudança programada será do atual endereço, onde está há 79 anos (na Avenida Presidente Antônio Carlos 251, Castelo ), para um novo prédio da Avenida General Justo, 275, próximo ao Clube da Aeronáutica, com trânsito intenso e riscos de atropelamentos, segundo sindicalistas.

Auditores-fiscais do Trabalho vêm fazendo seguidos protestos contra o que chamam de 'despejo' da nova sede do sindicatoDivulgação

Um dos pontos principais e polêmicos do dossiê, dão conta de que as despesas da atual sede da SRT, de aproximadamente R$ 92 mil, passariam para R$ 700 mil mensais, além de o novo endereço ser de difícil acesso para trabalhadores. O Ministério do Trabalho já firmou protocolo de intenções para a mudança do endereço até fevereiro de 2018.

Em nota divulgada agora há pouco, intitulada “Do prédio do Ministério do Trabalho não sairemos, daqui ninguém vai nos tirar”, o presidente da Delegacia do SINAIT DS-RJ, Pedro Paulo Martins, diz que o “trabalhismo Brasileiro está de luto”, pois estão “despejando os trabalhadores de sua casa”, conhecida como Palácio do Trabalho.

A nota na íntegra:

“O Ministério do Trabalho, que faz cerca de 600 atendimentos diários, atendendo os trabalhadores que precisam emitir carteiras de trabalho, dar entrada no seguro desemprego entre outros serviços, está sendo despejado de sua própria casa! Atuando há 79 anos no mesmo local, o prédio ocupado pela Superintendência Regional do Trabalho pode ser desocupado a mando do TRT.

O TRT/RJ quer remover os servidores da Superintendência Regional do Trabalho de lugar. Segundo eles, a mudança seria para um prédio exclusivo. Mas não é bem assim.

O TRT pretende colocá-los em um prédio sem a menor infraestrutura. Se hoje as condições de trabalho são precárias, imaginemos como será num local desprovido de habite-se e com reformas feitas a toque de caixa.

O TRT em busca de mais eficiência deve antes sopesar o prejuízo causado aos trabalhadores, principalmente os mais humildes. No cobertor curto atual, não consideramos justo cobrir o TRT que atende, prioritariamente, os advogados, em detrimento dos cidadãos mais simples e desamparados.

Hoje existe um dossiê circunstanciado pronto, produzido pela Delegacia Sindical do SINAIT RJ em parceria com o SINDSPREV (Sindicato dos Trabalhadores Públicos Federais em Saúde e Previdência Social). Neste dossiê é comprovado evidente e prejudicial equívoco e a falta de embasamento para o despejo.

A Delegacia Sindical do SINAIT RJ vem a público disponibilizar o conteúdo do dossiê e pede apoio de todos os trabalhadores brasileiros nesta causa!”
Pedro Paulo Martins, Presidente da Delegacia Sindical do Sindicato Nacional dos Auditores-Fiscais do Trabalho no Estado do Rio de Janeiro | SINAIT DS/RJ

Últimas de Rio De Janeiro