Informe: secretária rebate críticas

Maria Eduarda Gouvêa, secretária municipal de Fazenda, é acusada de ser ‘mão fechada’ e de não ter esclarecido as dúvidas na audiência a que compareceu na Câmara Municipal

Por O Dia

Rio - Bombardeada pelo secretariado do prefeito Marcelo Crivella (PRB) e por vereadores da base, a secretária municipal de Fazenda, Maria Eduarda Gouvêa, é acusada de ser ‘mão fechada’ e de não ter esclarecido as dúvidas na audiência a que compareceu na Câmara Municipal. À coluna, a responsável por zelar pelos cofres da cidade disse que seu papel “é retratar a realidade” e que não compreende os ataques vindos dos colegas de governo e de parlamentares.

“É mais fácil entender a situação econômica da prefeitura do que não entender. É a maior crise do país em décadas. O estado não paga. Como o município não seria afetado por isso?” Um aliado a defende: “Ela apenas define quanto será cortado, mas sequer determina as áreas. A bronca em cima dela é injusta”. 

Fluxo comprometido
O ex-prefeito Eduardo Paes (PMDB) tem dito que deixou a prefeitura com dinheiro em caixa e economicamente saudável. Já a secretária de Fazenda rebate a versão: “Houve aumento de despesas com abertura de escolas, clínicas da família e municipalização de dois hospitais. Mesmo sem esses fatores, já seria necessário ao menos mais R$ 1 bilhão por ano para pagar triênios e incorporações”, diz Maria Eduarda.

Saúde: caso na Justiça
Lembra da Fundação Bio-Rio, acusada pelo Ministério Público do Rio de fraudar até R$ 300 milhões na gestão de Paes? A suspeita de que a prefeitura burlou a lei para contratar médicos não concursados por meio de convênio com a Bio-Rio e com a Faculdade de Medicina da UFRJ é cada vez mais forte.

Provas
Isso porque chegou às mãos de promotores do MP processos no Tribunal Regional do Trabalho da 1ª Região em que médicos que atuaram no esquema cobram, agora, vínculo empregatício com a Bio-Rio e, mais que isso, com o Município do Rio de Janeiro.

Racha na Alerj
A bancada do PMDB está dividida quanto à nomeação de Gustavo Tutuca para a Secretaria de Ciência, Tecnologia e Desenvolvimento Social. Dos 13 deputados, seis, entre eles o atual titular da pasta que retornará à Assembleia Legislativa, Pedro Fernandes, pediram ontem ao líder do partido, Rafael Picciani, a efetivação de Sérgio Duarte, subsecretário executivo.

Nossa irmã África
O Memorial dos Pretos Novos, que faz parte do conjunto arquitetônico do Cais do Valongo, receberá R$ 100 mil para desenvolver projetos. Foi contemplado em edital da Petrobras de valorização da cultura afro-brasileira.

Últimas de Rio De Janeiro