Polícia e MP do Rio fazem operação para prender traficantes de Niterói

Ação visa cumprir 30 mandados de prisão nas comunidades do Bumba, Caramujo, Barreira, Viradouro, Palácio. Lagoa e Castro

Por O Dia

Rio - Uma grande operação envolvendo a Polícia Civil, Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público do Rio (MPRJ), e a subsecretaria de Inteligência da Secretaria de Segurança (Ssinte-Seseg) busca cumprir 30 mandados de prisão contra traficantes que atuam em sete morros e favelas de Niterói, Região Metropolitana do Rio. 

A operação, chamada de "Araribóia", acontece nas comunidades do Caramujo, Bumba, Barreira, Lagoa, Viradouro, Palácio e Castro. Até as 10h desta quinta-feira, quatro mandados de prisão já tinham sido cumpridos, além das apreensões em flagrante de dois menores por porte ilegal de arma de fogo, droga e moto roubada.

Policiais realizam operação para combater tráfico em comunidades de NiteróiReprodução Vídeo / Divulgação

De acordo com o delegado da subsecretaria de Inteligência da Secretaria de Segurança, Augusto Motta, as investigações e prisões da Operação Araribóia causam uma grande baixa na criminalidade da região.

"Nós conseguimos desarticular uma organização criminosa que atua em diversas comunidades de Niterói. O resultado foi a prisão de quatro grandes chefes do tráfico de drogas, entre eles Rodrigo da Silva Rodrigues, o Tineném (em 2016), e Alcindo Luiz Fernandes, o Da Cabrita (em 2015). Também identificamos uma quadrilha que atua no roubo de carros e pedestres em Niterói e São Gonçalo. A polícia continua à procura de outros traficantes que foram indiciados", contou.

Material encontrado com dois menores apreendidos em flagrante durante operação em favelas de NiteróiDivulgação

Ao todo, 54 mandados de prisão foram expedidos pela justiça, sendo que 24 foram cumpridos ao longo das investigações. Entre os presos estão traficantes como Joselton Pereira da Silva, o Pit, Rodrigo da Silva Rodrigues, conhecido como Tineném, Gleidison Paulino de Oliveira, o Bermudão e Alcindo Luiz Fernandes, o Da Cabrita.

Roubos de veículos em Niterói disparam

Chefe do Caramujo Tineném%3A responsável por crimes brutais na comunidadeDivulgação

O traficantes presos e procurados pela polícia e denunciados pelo Ministério Público do Rio são acusados pelos crimes de organização criminosa, tráfico de drogas e roubos, principalmente os de carros e motos.

As investigações tiveram início em 2015 e, ao longo das investigações, vários criminosos já foram presos, além da apreensões de fuzis e pistolas e grande quantidade de drogas. Segundo a denúncia, os veículos roubados pelos traficantes eram utilizados para o transporte de drogas, armas e lideranças do tráfico nas comunidades.

Entre os denunciados estão Rodrigo da Silva Rodrigues, vulgo Tineném, apontado como um dos líderes do roubo de veículos, ao lado de Alcindo Luiz Fernandes, vulgo “Da Cabrita”. Outro traficante denunciado é Amancio Levi Clemente Moura, vulgo “Levi do Bumba”, chefe do tráfico no Morro do Bumba.

Segundo o MP, como base em dados do Instituto de Segurança Pública (ISP), o número de roubos de carros em Niterói, nos seis primeiros meses do ano, aumentou de 568 casos registrados em 2015 para 824 em 2017.

Últimas de Rio De Janeiro