Alerj cria Fórum Estadual de Mulheres Negras

Objetivo é estabelecer um canal permanente entre a Casa e os movimentos sociais

Por O Dia

Rio - A Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) aprovou a criação do Fórum Permanente de Diálogo com as Mulheres Negras do estado na Casa Legislativa. O objetivo é estabelecer um canal permanente de diálogo entre a Alerj e os movimentos sociais organizados que representam as demandas, reivindicações e pautas desta parcela da sociedade.

O Fórum será lançado no Plenário da Assembleia nesta quinta-feira, às 9h. “O objetivo é dialogar com o setor para elencar proposições ao Estado do Rio de Janeiro. Queremos marchar, organizadamente, junto a estas guerreiras para que elas fiquem mais próximas do Poder Legislativo”, afirmou Waldeck Carneiro (PT), que possui co-autoria no projeto de resolução.

III Marcha das Mulheres Negras invadiu a orla da Zona Sul neste domingoTânia Rêgo/Agência Brasil

Segundo Rute Sales, uma das lideranças do movimento negro no Estado do Rio de Janeiro, o empoderamento da mulher negra na sociedade vem sendo engrandecido através deste fórum. “É um forte espaço de debates para a justa luta desta causa”, disse Sales.

O Fórum Estadual de Mulheres Negras do Rio de Janeiro (Femn/RJ) foi criado no final dos anos 80 como decorrência do processo de mobilização na realização do I Encontro Nacional de Mulheres Negras que aconteceu em Valença (RJ), em dezembro de 1988.

O Femn-RJ nasceu tendo como objetivo constituir-se em um espaço democrático de discussão e articulação política com o intuito de contribuir para o fortalecimento institucional das mulheres negras organizadas em diversos segmentos da sociedade civil. Desde então, o fórum tem tido o compromisso de dar visibilidade às conquistas coletivas das mulheres negras e, também, às intervenções de enfrentamento às situações de discriminação racial e racismo que fazem parte, delituosamente, do cotidiano das mulheres negras pelo país.????

Últimas de Rio De Janeiro