Presa estelionatária que se passava por consuleza de Portugal

Segundo agentes, mulher praticou golpes por 20 anos

Por O Dia

Rio - Policiais da 44ª DP (Inhaúma) prenderam, no final da tarde desta quinta-feira, Ana Rosa Esteves Resende, foragida da Justiça e acusada de praticar inúmeros golpes financeiros, ao longo dos últimos vinte anos. Ana Rosa, de nacionalidade portuguesa, foi presa em Jacarepaguá, na Zona Oeste. 

Estelionatária se passava por consuleza de PortugalDivulgação

Ela se passava pela consuleza do Consulado Português no Rio, oferecendo vantagens e facilidades quanto à emissão e regularização de passaportes portugueses, vistos e até mesmo reconhecimento de dupla cidadania, tudo mediante pagamento entre R$ 10 mil a R$ 30 mil.

Em outros casos, Ana Rosa se fazia passar por funcionária de alto escalão da Caixa Econômica Federal, oferecendo financiamentos imobiliários sem que fosse necessária comprovação de renda.

Há ainda casos em que ela se dizia ser capaz de excluir o nome de devedores dos cadastros de proteção ao crédito, tais como SPC e Serasa. Em todos os episódios, Ana Rosa sumia após receber o dinheiro das vítimas.

No total, Ana Rosa figura como investigada em mais de vinte procedimentos policiais, somente no Rio.

Ainda conforme os policiais, foram dezenas de lesados os ao longo dos anos, sendo incalculável o prejuízo financeiro causado às vítimas. Ana Rosa será transferida para o Complexo Penitenciário de Bangu, onde permanecerá presa.

Últimas de Rio De Janeiro