Moradores do Lins e Grajaú relatam que sensação de segurança só durou um dia

Saem as Forças Armadas, volta o medo para as ruas

Por O Dia

Rio - A megaoperação realizada em conjunto pelas forças de segurança estaduais e federais, no sábado, não foi suficiente para estancar o medo que paira na população dos bairros do Lins e do Grajaú, que foram o foco da ação. Apesar do domingo de aparente tranquilidade, com pessoas e poucos veículos transitando pelas ruas, moradores e comerciantes temem pelo retorno dos assaltos e roubos de carga com a saída do efetivo militar.

Ontem%2C no Lins%2C moradores e comerciantes voltaram à rotina de medoDaniel Castelo Branco / Agência O Dia

Moradores ainda não acreditam que a violência será amenizada. Um comerciante do Lins enxerga apenas um efeito temporário. “Eles (os criminosos) viram a ação ontem, então não devem roubar hoje e amanhã talvez. Mas isso não deve durar muito tempo”, comentou. Um outro gerente de um estabelecimento comercial teme o retorno dos ataques. “Com a operação, foi um dia que os bandidos não fizerem ganho algum. Eles devem querer recuperar este prejuízo de alguma forma. E aí a gente segue com medo, porque agora os militares não estão mais aqui”, desabafou.

No Grajaú, um morador contou um exemplo triste para mostrar, segundo ele, que o caminho não é somente pela repressão. “Trabalhei com um jovem de uma comunidade aqui que nos contava que não queria seguir pelo caminho do tráfico. Ele trabalhou conosco um tempo, entregando remédios, mas foi seduzido pelo crime quando soube que poderia ganhar em um dia o que ganhava aqui em um mês. Conversei com ele, mas não deu, ele nos deixou e foi para o tráfico”, contou. “Dentro das comunidades, além dessa atuação da polícia e até Forças Armadas, é necessário um trabalho social que ajude estes jovens”. Batizada de Onerat, a megaoperação de sábado prendeu 24 pessoas, sendo cinco em flagrante, e três suspeitos morreram em confronto.

No sábado%2C com as tropas na rua%2C pedestres tinham tranquilidadeDaniel Castelo Branco / Agência O Dia


Últimas de Rio De Janeiro