Justiça do Rio nega recurso a acusados de fraudar a Petrobras

Entre os réus estão o ex-diretor Jorge Luiz Zelada e mais sete ex-executivos da empresa investigados pela Operação Lava Jato

Por O Dia

Rio - A 1ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio negou, por unanimidade, o recurso dos  acusados de favorecer a empresa Odebrecht em licitações fraudulentas. Entre os réus estão o ex-diretor da área internacional da Petrobras Jorge Luiz Zelada e mais sete ex-executivos da empresa investigados pela Operação Lava Jato.

Ex-diretor da Petrobras Jorge Zelada Reprodução TV Senado

Na ação, Zelada foi denunciado por direcionar o processo licitatório do Plano de Ação de Certificação em Segurança, Meio Ambiente e Saúde da Área Internacional da Petrobras com auxílio de advogado, técnico e engenheiros da empresa, em favor da empreiteira, resultando na contratação da Odebrecht em setembro de 2010, pelo valor de US$ 825.660.293,73.

Também foram condenados em primeira instância e tiveram o recurso negado pela 1ª Câmara Criminal o ex-empregado da Petrobras João Augusto Rezende Henriques, os engenheiros Aluísio Teles Ferreira Filho, Alexandre Penna Rodrigues e Sócrates José Fernandes Marques da Silva, o advogado Venâncio Pessoa Igrejas Lopes Filho, Rodrigo Zambrotti Pinaud, além do técnico de inspeção de equipamentos, transferido da Transpetro para a Petrobras exclusivamente para tomar parte na licitação, Ulisses Sobral Calile. 


Últimas de Rio De Janeiro