Informe: vereadores não vão à Câmara

A assessoria da Casa disse apenas que, como não havia a presença de parlamentares às 14h15, quinze minutos após a abertura dos portões, a sessão foi adiada

Por O Dia

Rio - O salário mensal de R$ 18.991,68 não foi suficiente para estimular ao menos sete vereadores, do total de 51, a comparecer à sessão de ontem na Câmara Municipal. Por falta de quórum, em plena quarta-feira, não houve trabalho no plenário. A assessoria da Casa disse apenas que, como não havia a presença de parlamentares às 14h15, quinze minutos após a abertura dos portões, a sessão foi adiada.

Antes disso, às 13h, vereadores ficaram sabendo pelo presidente da Casa, Jorge Felippe (PMDB), que a Justiça determinou a suspensão do mandato de Dr. Gilberto (PMN), preso segunda-feira por esquema de corrupção no Instituto Médico Legal. Muitos dos que participaram da reunião não viriam a registrar presença no plenário momentos depois. 

Morte lenta
Só após 120 dias do início da suspensão do mandato, que começa hoje, é que o suplente assumirá. Até lá, a cadeira de Dr. Gilberto ficará vazia.

Cadê a oposição?
A falta de quórum é responsabilidade, também, da oposição. A presença dos vereadores do Psol (6) e do PT (2) seria suficiente para forçar a abertura da sessão.

PF na prefeitura
Agentes da Polícia Federal foram vistos ontem no gabinete do prefeito Marcelo Crivella (PRB), na Cidade Nova.

A imagem de Cabral
Preso em janeiro na Operação Eficiência, um braço da Lava Jato, Francisco de Assis Neto conseguiu habeas corpus no Superior Tribunal de Justiça e deixará hoje a cadeia. Conhecido como Kiko, o publicitário era um dos chefes do setor de Comunicação do ex-governador Sérgio Cabral e é acusado de participar de esquema de lavagem de dinheiro.

2018 é logo ali
Presidente nacional do PDT, Carlos Lupi vai hoje ao congresso nacional do PSB, em Brasília. Quer estreitar laços com Carlos Siqueira, o mandachuva pessebista, e garantir o apoio do partido a Ciro Gomes (PDT) na eleição presidencial do ano que vem.

CPI vai para a gaveta
Os deputados que retiraram o apoio à CPI dos Ônibus proposta pelo Psol são: Jânio Mendes (PDT), Jorge Felippe Neto (DEM), Luiz Martins (PDT), Marcia Jeovani (DEM) Milton Rangel (DEM) e Zaqueu Teixeira (PDT).

Educação: boa notícia
O número de alunos da rede estadual aprovados para a segunda fase da Olimpíada Brasileira de Matemática aumentou 40% este ano. De 20 mil em 2016, para 28 mil.

Mais policiais nas ruas
A Operação Segurança Presente será homenageada hoje na Alerj por Milton Rangel (DEM).


Últimas de Rio De Janeiro