Treze torcedores uruguaios são detidos após briga em Copacabana

De acordo com relatos de testemunhas, os uruguaios agrediram camelôs e pedestres que passavam pela Avenida Nossa Senhora de Copacabana

Por O Dia

Rio - Treze torcedores do Nacional de Montevidéu foram detidos e encaminhados para a 12ª DP (Copacabana) após uma confusão, na tarde desta quinta-feira, na Avenida Nossa Senhora de Copacabana, na Zona Sul do Rio. De acordo com relatos de testemunhas, os uruguaios agrediram camelôs e pedestres que passavam pela via.

Torcedores do Nacional agrediram pedestres e camelôs que passavam pela Nossa Senhora de CopacabanaReprodução Internet

Segundo a Polícia Militar, o grupo saiu alterado de um bar, próximo à Rua Siqueira Campos, e provocou uma briga generalizada. Já a Polícia Civil informou que o Consulado do Uruguai foi acionado para a ocorrência.

Na noite desta quinta-feira, a torcida do Nacional de Montevidéu também criou confusão nos minutos finais do jogo no Estádio Nilton Santos. Inconformados com a derrota, vândalos destruíram cadeiras e as atiraram no gramado. Alguns, mais exaltados, tentaram agredir policiais, mas foram contidos à força e com muita energia.

A Polícia Militar cercou o setor, onde estavam aproximadamente dois mil uruguaios, e usou spray de pimenta e cassetetes para acabar com a confusão. O setor foi fechado e os torcedores do Nacional foram impedidos de sair do estádio logo depois do apito final. Dezenas foram encaminhados para o Juizado Especial Criminal (Jecrim) do estádio, mas a PM não divulgou o número exato de detidos.

Cerca de 220 cadeiras foram danificadas e o prejuízo foi estimado em R$ 60 mil. Mas para evitar que caso seja levado até a Conmebol, o presidente da federação uruguaia acertou o pagamento ao Botafogo. Em contrapartida, o pedido é que todos os uruguaios detidos sejam liberados.



Últimas de Rio De Janeiro