Fernando Mansur: MPB FM - a ficha caiu

MPB FM sempre foi uma rádio leve, enxuta, com muitos estagiários,funcionários jovens e alguns profissionais tarimbados, cujo convívio produzia uma boa química

Por O Dia

Rio - Será que já caiu a ficha de que a MPB FM acabou? Para mim ainda está caindo. Mas meu inconsciente reagiu, e o corpo sentiu. Dores no ombro.

Perguntei ao acupunturista sobre possíveis causas psicológicas para essas dores, e ele respondeu: perda. Dor no ombro tem a ver com perda. Bingo!

Trabalhei por 17 anos na Rádio MPB, e esse foi outro momento riquíssimo de minha vida radiofônica. Um convívio agradável e enriquecedor com os colegas, ouvintes e artistas convidados marcou esse período de quase duas décadas.

A MPB FM sempre foi uma rádio leve, enxuta, com muitos estagiários,funcionários jovens e alguns profissionais tarimbados, cujo convívio produzia uma boa química. Era uma alegria para mim chegar lá e conviver com essa moçada.

Meu trabalho na rádio — todos os programas que apresentei foram de entrevistas — me proporcionou a condição de ficar bem identificado com a música brasileira. Uma honra para mim! Só tenho a agradecer.

AVISO

O único senão foi a maneira como a emissora acabou e o modo como os empregados da empresa foram avisados de seu término.

Isso deixou marcas que o inconsciente aponta e o consciente está tentando resolver e apagar, para que sobrem apenas as boas e indeléveis lembranças de um período encantador para qualquer profissional.

É claro que o dial ficou mais triste com o fechamento da rádio que (quase) todo mundo amou. A música brasileira perdeu um canal importantíssimo para sua divulgação.
Que possa surgir logo um empresário arrojado, que traga de volta esse sonho que começou lá atrás com a Nacional FM.

A música, os artistas, os ouvintes e muitos anunciantes vão agradecer e apoiar. Vamos!

Últimas de Rio De Janeiro