Light constata recorde de ‘gato de luz’

A cada 100 vistorias, 82 têm irregularidades. Empresa contratou 700 agentes de segurança para combater furtos

Por O Dia

Rio - Levantamento feito pela Light mostra que o furto de energia no Rio atingiu o ápice no primeiro semestre deste ano. Ao todo, nesse período, a concessionária realizou 293 mil inspeções e constatou que, a cada 100 clientes visitados, 82 possuíam algum tipo de irregularidade.

Em janeiro%2C carro da concessionária foi queimado em AnchietaDivulgação

Para tentar garantir o trabalho de seus técnicos, que já sofreram diversos tipos de agressões e ameaças, na identificação de ‘gatos de luz’ e recuperação de perdas no sistema, a empresa contratou um verdadeiro batalhão: 700 agentes de segurança, por meio do Programa Estadual de Integração de Segurança (Proeis), que paga policiais para trabalhar nas folgas.

Segundo a empresa, as perdas, que chegam a R$ 1,5 bilhão (21% do total nacional) por ano, fazem com que os usuários paguem contas 17% mais caras. Comunidades dominadas por milicianos e traficantes, conhecidas como ‘CEPs do Inferno’, conforme O DIA revelou em abril, são as mais problemáticas.

Na sexta-feira, a Light firmou parceria com o Disque Denúncia (2253-177) para que a população ajude a denunciar ações criminosas, principalmente na Zona Oeste (Jacarepaguá, Campo Grande, Bangu e Santa Cruz) e Baixada Fluminense (Nova Iguaçu, Duque de Caxias, Belford Roxo e São João de Meriti).

A parceria visa divulgar mais intensamente o número do Disque Denúncia nas 4 milhões de contas de luz distribuídas mensalmente em 32 municípios do estado. 

Em 2 anos, 96 ocorrências

A Light registrou 96 ocorrências de violência contra seus funcionários em delegacias, entre 2014 e 2016. Em janeiro deste ano, um carro da concessionária foi queimado em Anchieta e técnicos foram assaltados. Também houve casos de sequestros-relâmpago, lesão corporal e até tortura.

No primeiro semestre, os canais de denúncia da Light, receberam, segundo o superintendente de Recuperação de Energia da concessionária, Rainilton de Andrade, mais de 4 mil informações, sendo 804 investigadas. O Disque Denúncia recebeu 324 ligações e, do total, 109 foram descartadas. As denúncias propiciaram a recuperação de 612 GWh de energia.

Últimas de Rio De Janeiro