Queima de fogos do Rock in Rio aguarda análise ambiental

Depois de O DIA revelar, no último sábado, que o show pirotécnico não tinha o sinal verde do Instituto Estadual do Meio Ambiente (Inea), o órgão recebeu o pedido da organização do evento

Por O Dia

Rio - A menos de três semanas para o Rock in Rio, a autorização ambiental da queima de fogos — que acontecerá dentro da Lagoa de Jacarepaguá — ainda está sob análise. Depois de O DIA revelar, no último sábado, que o show pirotécnico não tinha o sinal verde do Instituto Estadual do Meio Ambiente (Inea), o órgão recebeu o pedido da organização do evento.

O festival quer disparar 4,5 toneladas de explosivos a partir de balsas na Lagoa. O biólogo Mário Moscatelli afirma que a queima de fogos pode levar à morte por estresse os animais da lagoa. Ele pediu uma reunião com o Ministério Público, a prefeitura e o Inea para discutir o projeto.

Na página do Rock in Rio no Facebook, internautas fizeram uma mobilização, com críticas aos fogos, para chamar atenção dos organizadores. O Rock in Rio informou que o licenciamento dos fogos atende a requisitos da Secretaria Municipal do Ambiente, INEA, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros e Capitania dos Portos.  


Últimas de Rio De Janeiro