'Tropa de elite' da Guarda Municipal ganha reforço

Por cinco semanas, os alunos passaram por treinamentos e instruções práticas e teóricas para aperfeiçoar as técnicas operacionais e trabalhar a capacidade física e aspectos psicológicos e comportamentais

Por O Dia

Rio - A "tropa de elite" da Guarda Municipal do Rio ganhou reforço no último dia 23, quando 16 agentes  concluíram o primeiro Curso de Ações e Táticas Especiais (CATE) e ingressaram no Grupamento de Operações Especiais (GOE). Os "caveiras" da GM-Rio foram diplomados pelo secretário de Ordem Pública,  Paulo Amendola, criador do Batalhão de Operações Especiais (Bope).

Realizado em regime de internato, o curso começou no dia 23 de julho. Entre os alunos, estava um agente da Guarda Municipal de Marataízes, que atuará como multiplicador no Espírito Santo.

Realizado em regime de internato%2C o curso começou no dia 23 de julhoDivulgação

O objetivo do CATE é habilitar operacionalmente novos integrantes, todos guardas municipais, para atuar nas missões e atividades desempenhadas pelo GOE: 

"Força de pronta-resposta da GM-Rio para apoio às demais unidades operacionais e também a outros órgãos municipais, como a Defesa Civil, em casos de emergência e calamidade pública" , como destacou a comandante Tatiana Mendes.

Ao longo de cinco semanas, os alunos passaram por treinamentos e instruções práticas e teóricas para aperfeiçoar as técnicas operacionais e trabalhar a capacidade física e aspectos psicológicos e comportamentais, como persistência, liderança e espírito de cooperação em situações extremas. 

As aulas aconteceram, inclusive de madrugada, na sede da GM-Rio e em locais abertos como os parques Natural Municipal do Mendanha, Estadual da Pedra Branca e Nacional da Tijuca, Aterro do Flamengo e na Quinta da Boa Vista, além da Marinha e da Polícia Militar.

Neste ano, também foram realizadas duas visitas técnicas ao Departamento Geral de Ações Sócio Educativas (Degase) e ao Grupamento de Intervenções Táticas da Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (GIT/SEAP).

Durante o curso, os alunos estudaram ainda disciplinas como operações aquáticas, que incluem capacitação em mergulho autônomo e também flutuação com equipamentos; operações especiais urbanas, que englobam técnicas de controle de distúrbios; técnicas de combate corporal misto, resgate e socorro; segurança e proteção de autoridades.

Últimas de Rio De Janeiro