Bala perdida mata padeiro

Homem estava trabalhando quando foi atingido durante tiroteio em São Gonçalo

Por O Dia

Felipe Silva de Souza foi enterrado ontem em NiteróiReprodução Internet

Rio-  Um tiroteio durante ação da Polícia Civil em Campo Novo, Maria Paula, São Gonçalo, causou a morte do padeiro Felipe Silva de Souza, 34 anos, no fim da tarde de quarta-feira. Segundo os parentes, ele trabalhava na hora do confronto entre policiais civis e criminosos, tentou se esconder, mas foi atingido no peito.

Esta foi a segunda morte por bala perdida durante confronto entre policiais e bandidos em pouco mais de 24 horas. A outra vítima foi o jovem Denilson de Souza Moraes, de 16, atingido durante ação do 9ºBPM (Rocha Miranda), no Chapadão. Denilson foi enterrado ontem em Ricardo de Albuquerque e a corregedoria investiga a conduta dos PMs.

Não se sabe de onde partiu o tiro que vitimou Felipe, mas a Divisão de Homicídios de Niterói e São Gonçalo (DHNSG) diz que já recolheu os fuzis dos agentes do 75ª DP (Rio do Ouro) e a bala que acertou a vítima. Felipe, que era casado e tinha três filhas, foi enterrado ontem no Cemitério do Maruí, em Niterói. 

Na noite da quarta, moradores fizeram manifestação na região e dois ônibus foram queimados. Ontem, houve nova manifestação na RJ-100, em Campo Novo. Jeferson Paula de Souza, pai do rapaz, desabafou. “Não é o filho do prefeito, que morreu. Não é o filho do governador, que morreu. É o meu que vai virar estatística”, disse. 

Em protesto por morte de Felipe%2C dois ônibus foram queimadosAlex Ramos / O São Gonçalo


Do estagiário Rafael Nascimento, sob a supervisão de Claudio de Souza

Últimas de Rio De Janeiro