Centenas de pessoas curtem Carnaval fora de época em Paquetá

Cerca de 700 pessoas participaram do evento. Prefeitura não foi avisada

Por O Dia

Rio - A folia tomou conta das ruas de Paquetá. Embalados pelo lema 'Não é boi, não é pérola, é boto marinho', pelo menos 700 pessoas curtiram o bloco 'Boto Marinho de Inverno', no último sábado, na pacata ilha da Baía de Guanabara. Fazendo a festa desde a barca que partiu da Praça XV, às 10h, os foliões, devidamente fantasiados, embalavam marchinhas tradicionais do Carnaval.

O bloco Boto Marinho de Inverno desfilou no último sábado pelas ruas da ilha ao som de marchinhasEstefan Radovicz / Agência O Dia


Segundo moradores de Paquetá, os blocos de Carnaval fora de época são importantes para a ilha, uma vez que movimentam a economia local em tempos de crise, além de ser uma distração para quem vive uma realidade de sossego. Em comum, só pedem respeito dos foliões. "Eu gosto de ver as pessoas se divertirem. Sempre que eles chegam aqui, eu venho ver", declarou o aposentado Antônio Nascimento, de 76 anos, que fotograva a folia. Para os comerciantes, a chegada dos foliões é uma boa oportunidade de conseguir um ganho extra. "Espero faturar aqui em torno de R$ 1 mil", estimou um ambulante que vendia cachaça.

PEGOS DE SURPRESA

Nem tudo foi belo na passagem do Boto em Paquetá. Foliões deixavam lixo pelo chão e urinavam em pontos diversos da ilha. Ainda antes do meio dia, alguns, visivelmente embriagados, se escoravam nos muros das casas dos moradores, prejudicando a imagem da festa.

Jovens fantasiadas e sustentadas em pernas de pau%2C 'As Pernaltas'%2C adicionam arte circense ao blocoEstefan Radovicz / Agência O Dia

A administração regional da Ilha de Paquetá, da Prefeitura do Rio, informou que não foi comunicada previamente sobre a realização do bloco. "Eles não avisaram, não fizeram a comunicação no portal Carioca Digital. Fomos pegos de surpresa", contou um servidor local. Diante da situação inesperada, apenas o efetivo de segurança pública da localidade foi destacado para acompanhar o bloco era composto por dois policiais militares e três guardas municipais.

"Se tivéssemos recebido o aviso do bloco com antecedência, teríamos providenciado o efetivo apropriado, com reforço na segurança e na unidade de saúde, para o próprio bem dos foliões e moradores, além de contêineres de lixo", contou Ivo Paquetá, administrador regional da ilha. Ele acrescentou ainda que outro bloco que desfila na Ilha, o Peróla da Guanabara, tem ação até dos próprios organizadores para não sujar o local. Ainda assim, nenhum incidente grave foi registrado. O bloco terminou por volta das 22h.

Últimas de Rio De Janeiro