Facebook expandirá projeto de capacitação de empreendedores em favelas

Com apoio da Cufa, 'Facekombi' chegará à comunidades do Nordeste, do Centro-Oeste e do Sul do país

Por O Dia

Rio - Lançado no Rio de Janeiro em outubro de 2015, o projeto Maratona Facebook de Empreendedorismo será expandido nos próximos meses para outras cidades do Brasil. A iniciativa tem o objetivo de capacitar pequenos empreendedores em comunidades carentes, oferecendo curso gratuito de capacitação com diploma oficial do Facebook.

A 'facekombi' percorrerá o Nordeste%2C o Centro-Oeste e o Sul do paísReprodução/Facebook/Maratona Facebook de Empreendedorismo

Durante os primeiros dois anos, o projeto capacitou 3,8 mil pessoas em Madureira, na Zona Norte do Rio, e em dez favelas do município. Agora, chega a Salvador, Fortaleza, Brasília e Curitiba, além de Dourados, no Mato Grosso do Sul.

A FaceKombi, símbolo oficial do projeto itinerante, fará a primeira parada na capital baiana. Além da ida aos grandes centros, o projeto deverá treinar também habitantes de pequenos municípios, quilombos e aldeias indígenas. "Para comerciantes, prestadores de serviços e outros atores da economia criativa que permeia as favelas no Brasil, o Facebook funciona como um expositor de suas empresas, onde empreendedores de todos os tamanhos podem utilizar a plataforma para alcançar melhores resultados e prosperar em seus negócios", diz Camila Fusco, diretora de Empreendedorismo do Facebook para América Latina.

A Maratona de Empreendedorismo conta com o apoio da Central Única das Favelas (Cufa). Para a diretora administrativa da Cufa, Elaine Caccavo, a rede social é um importante meio de comunicação dos dias atuais, inclusive para os moradores de comunidades. Segundo o DataFavela, 52% têm vontade de empreender, mais de 80% tem acesso à internet e 99% deles estão no Facebook. "Nosso primeiro foco era capacitar os empreendedores das comunidades do Rio, visando o boom econômico que as Olímpiadas trariam. Esperamos agora que moradores de favelas de todo o país possam participar deste projeto", torce Caccavo.

Últimas de Rio De Janeiro