Teresa Bergher é exonerada da Secretaria de Assistência Social

Crivella decidiu que a parlamentar retornasse à Câmara Municipal para votar pelo reajuste do IPTU. Mas ela garantiu que vai votar contra

Por O Dia

Rio - A vereadora Teresa Bergher (PSDB) foi exonerada, nesta segunda-feira, da Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos. A coluna Informe do DIA já havia adiantado a informação no sábado. O prefeito Marcelo Crivella decidiu que a parlamentar retornasse à Câmara Municipal para votar pelo reajuste do IPTU. 

Teresa BergherReprodução Facebook

Se votar com o governo, Teresa terá carta branca para retornar à secretaria em seguida. Caso vote contra, perderá o posto e deixará o caminho livre para que Pedro Fernandes (PMDB) assuma. No entanto, a assessoria de imprensa da vereadora garante que ela vai votar contra a medida.

Teresa sustenta que Alexandre Arraes (PSDB), seu suplente na Câmara, exerce plenamente o cargo de vereador e que, portanto, cabe a ele votar qualquer projeto de lei submetido à Casa.

Já Arraes e a bancada do PSDB defendem que, em votações impopulares, é de praxe que o titular retome a cadeira para sofrer o desgaste. Citam o exemplo dos secretários de Pezão (PMDB), que retornaram à Alerj para votar o pacote de austeridade.

Crivella e seus aliados ainda tentam fazer com que Teresa mude de ideia e ajude o governo a aprovar o IPTU. Afirmam que o desgaste não seria grande a ponto de prejudicar a eleição dela futuramente.

Últimas de Rio De Janeiro