Vigilância Sanitária identifica irregularidades no barracão da São Clemente

Local tinha material tóxico exposto e má conservação da rede elétrica

Por O Dia

Rio - Agentes da Vigilância Sanitária deram um prazo de 45 dias para que a escola de samba São Clemente se enquadre nas normas. A determinação aconteceu na tarde desta quarta-feira, no barracão da agremiação, na Cidade do Samba.

Agentes fiscalizam barracão da São ClementeReprodução TV Globo

Na visita, os agentes constataram a ausência de condições adequadas de trabalho. Com isso, a escola permanece proibida de manter atividade no local.

De acordo com o Bom Dia Rio, entre as irregularidades encontradas durante a vistoria, estava a existência de material tóxico exposto e má conservação da rede elétrica, que deixa as instalações vulneráveis a incêndios.

O barracão da escola já estava está interditado desde a morte Igor Sérgio da Silva Faria, de 21 anos, no dia 31 de agosto, morto eletrocutado enquanto trabalhava na construção de um carro alegórico no local.

Últimas de Rio De Janeiro