Fãs choram com ausência de Lady Gaga no Rock in Rio

Cerca de 200 pessoas que aguardavam chegada da cantora se dividiram entre decepção e esperança

Por O Dia

Rio - As perucas coloridas e o clima de festa foram transformados em choro. Os cerca de 200 fãs que aguardavam Lady Gaga em frente ao hotel Fasano, em Ipanema, foram pegos de surpresa pela notícia do cancelamento do show da cantora, principal atração da abertura do Rock in Rio, devido a uma crise de fibromialgia.

A organização do evento decidiu que a banda Maroon 5 substituirá a apresentação de Lady Gaga nesta sexta-feira, realizando assim dois shows, nos dias 15 e 16. O Rock in Rio ofereceu reembolso a quem desistir de ir, ressaltando que o dinheiro não será devolvido na bilheteria, mas em data a definir. A medida foi determinada também pelo Procon-RJ.

Augusta consola a filha%2C Alice%2C que chora abraçada ao namorado%3A como eles%2C dezenas de fãs estavam desolados em frente ao Hotel FasanoDaniel Castelo Branco / Agência O Dia

A notícia do cancelamento do show caiu como uma bomba para os fãs. Todos lamentaram, alguns hostilizaram e muitos disseram estar insatisfeitos com a nova atração. “Ela não tem culpa por ter cancelado o show, a doença é muito grave. Vamos pedir reembolso e usar esse dinheiro que economizamos por muito tempo para assisti-la em uma próxima oportunidade”, disseram os fãs Luana Elias, vestida de Lady Gaga na porta do hotel, e João Pedro, 19.

Muitos vieram de longe. Segundo a organização do Rock in Rio, 60% dos ingressos foram vendidos para compradores de fora da cidade e são esperados 810 mil passageiros nos 262 vôos extras que o Aeroporto Internacional do Rio receberá até o fim do evento.

João Pedro e Luana (à direita)%2C com uma amiga%3A de olho em nova chance Daniel Castelo Branco / Agência O Dia

A professora Augusta Cerqueira, por exemplo, saiu de Recife para realizar o sonho da filha Alice Melo, 18. “Tive que me dopar ontem para andar de avião pela primeira vez. Era o sonho da vida dela. Acho que não faz mais sentido irmos amanhã”, disse. “Não estou chateada com ela, porque todo o equipamento dela chegou. A equipe dela estava preparada para vir para cá. Então, se ela cancelou, foi algo extremamente sério”, compreendeu Alice.

O estudante Lucas Galeli veio da Argentina só para ver a apresentação. “Lamento tanto que nem consigo chorar. Gastei todas as economias da minha vida para estar nesse show. Achei um absurdo ela ter avisado de última hora”, reclamou ele. Maximus Vargas, de 24 anos, veio de Rondônia e não conseguia acreditar. “Levei três dias no ônibus para chegar aqui. Gastei R$ 2 mil e fiz reserva no hostel para uma semana no Rio. Ainda sonho que amanhã ela se apresentará”, disse.

Para amenizar a dor dos fãs na porta do hotel, Penelopy Jean, cover de Lady Gaga há cinco anos, foi ao local: “Temos que pensar no ser humano que ela é, na Stefani (nome da cantora). É uma pessoa como nós. Não é a última chance, quem sabe ano que vem ela faz uma turnê só no Brasil?”, sonhou, antes de posar para fotos com outros fãs.

Em rede social, declaração de amor à cidade

Lady Gaga já havia anunciado, na quarta-feira, que sofre de fibromialgia, doença que causa dores musculares crônicas. Devido ao problema de saúde, ela pretendia dar uma pausa na carreira musical após o Rock in Rio, mas a interrupção teve que ser adiantada.

No Instagram, a cantora revelou estar sofrendo de “dores severas” e pediu desculpas aos fãs. Gaga assegurou que está em boas mãos, sendo cuidada pelos melhores médicos. Na publicação, ela aproveitou para lembrar que, em 2012, tatuou a palavra “Rio” na nuca, com design estilizado por crianças de favelas cariocas.

“Vocês têm um lugar especial no meu coração, eu amo vocês”, se declarou a cantora.

Reportagem dos estagiários Nadedja Calado e Matheus Jório, sob supervisão de Claudio de Souza

Últimas de Rio De Janeiro