Manifestantes fazem ato no Hospital Clementino Fraga contra violência

Alunos da UFRJ e representantes do Cremerj participaram do ato. Nesta terça, bandidos roubaram dois carros no estacionamento da unidade

Por O Dia

Rio - Representantes do Conselho Regional de Medicina do Rio de Janeiro (Cremerj), funcionários e alunos da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) protestaram, na manhã desta quarta-feira, contra o aumento da violência na Ilha do Fundão. O ato ocorreu um dia após bandidos renderem um vigilante no estacionamento da unidade e roubaram dois carros.

Bandidos roubaram dois carros no estacionamento do Hospital Clementino Fraga nesta terça-feiraDivulgação

Na ocasião, os motoristas dos veículos foram feitos reféns. Um foi liberado no início da Linha Amarela e o outro no Complexo da Maré. Os criminosos também levaram os pertences de uma das vítimas.

Em nota, a UFRJ informou que a prefeitura está verificando as câmeras de segurança das vias próximas ao estacionamento para ver se capturaram a ação dos bandidos. "A Prefeitura da UFRJ desmente relatos de que houve ações nas linhas internas, bem como invasão ou cerco ao HUCFF, ou mesmo arrastões no entorno, como circulou pelas redes sociais", completou.

Segundo a PM, policiais do 17º BPM (Ilha do Governador) foram acionados para o local, mas os bandidos já haviam conseguido fugir. A corporação destacou que as equipes procuram os criminosos e o veículo roubado na região.

A Civil informou que a vítima registrou o caso na 37ª DP (Ilha do Governador), que abriu um inquérito para apurar os fatos. De acordo com a polícia, os agentes já pediram imagens de câmeras de segurança instaladas na região para tentar identificar os envolvidos no crime. Os funcionários e testemunhas ainda vão depor sobre o caso.

Em nota, o hospital informou que enviará um novo ofício para o Secretário de Estado de Segurança, Roberto Sá, pedindo reforço do policiamento no local, "reiterando pedido de apoio feito em fevereiro deste ano pelos mesmos motivos".

Leia a íntegra da nota

O Hospital Universitário Clementino Fraga Filho (HUCFF) está enviando um novo ofício para o Secretário de Estado de Segurança, Antonio Roberto Cesário de Sá, pedindo reforço do policiamento no local, reiterando pedido de apoio feito em fevereiro deste ano pelos mesmos motivos.

Além disso, um memorando será encaminhado à reitoria da UFRJ e à Decania do CCS ressaltando que o corte no efetivo de vigilantes lotados no hospital e no estacionamento da unidade, promovido pela reitoria, está comprometendo a integridade de pacientes, funcionários e alunos do HUCFF. Como o contingente é insuficiente, não está sendo garantida  a vigilância 24 horas.

O HUCFF também fará um convite formal à reitoria, aos representantes da Prefeitura do campus e da Divisão de Segurança da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) para que venham ao hospital esclarecer à comunidade as providências que estão sendo tomadas para garantir a segurança no entorno da unidade.

Referência no tratamento de diversas patologias de alta complexidade, o HUCFF realiza, por mês, cerca de 20 mil atendimentos ambulatoriais, 400 cirurgias e 600 internações. Por dia, seis mil pessoas circulam pela unidade.

O Hospital Universitário Clementino Fraga Filho pede às autoridades que sejam tomadas com urgência medidas mais efetivas para garantir a integridade de todos.

Últimas de Rio De Janeiro