Informe: Suposta violação de tornozeleira eletrônica de Garotinho é alarme falso

Ex-governador não violou prisão domiciliar. A Secretaria de Administração Penitenciária (Seap) informou se tratar de um problema técnico

Por O Dia

Rio - O ex-governador Anthony Garotinho (PR) não violou a prisão domiciliar a que está submetido. A Secretaria de Administração Penitenciária (Seap) informou se tratar de um problema técnico na tornozeleira eletrônica e emitirá nota esclarecendo a questão nas próximas horas.

Antes de chegar a essa constatação, a Secretaria de Administração Penitenciária comunicou à Polícia Federal que Garotinho poderia ter saído de casa e violado a prisão domiciliar. A informação chegou ao juiz Ralph Manhães, que repassou ao ministrio Tarcísio Vieira de Carvalho Neto, relator do pedido de habeas corpus impetrado por Garotinho no Tribunal Superior Eleitoral.

"O ministro Tarcísio analisa um pedido de habeas corpus e poderia concedê-lo ainda hoje. É muita coincidência essas informações, que saíram da Seap, que pertence governo do estado, terem chegado ao conhecimento dele justamente neste momento. E justamente quando todos os jornais noticiam a condenação do (ex-governador Sérgio) Cabral, que meu marido ajudou a denunciar", diz a ex-governadora Rosinha Garotinho, mulher de Anthony Garotinho.

Rosinha diz que, desde segunda, ligou para três números estranhando o aparecimento de uma luz roxa na tornozeleira eletrônica. E que a Seap lhe informou que não haveria problema.

Nota oficial da Seap:

"O setor de monitoramento de tornozeleiras da Secretaria de Estado de Administração Penitenciária informa que houve uma falha técnica no GPS que monitora o equipamento eletrônico dos internos. Não houve, então, uma violação da prisão do ex-governador Anthony Garotinho que se encontra com tornozeleira por determinação judicial"

Últimas de Rio De Janeiro