Chefes do tráfico na Rocinha ostentam luxo nas redes sociais

Criminosos mostram relógios caros, roupas de marca, cordões e anéis de ouro em fotos publicadas na Internet

Por O Dia

Rogério 157 exibe anéis e cordão de ouroReprodução

Rio - O traficante Rogério Avelino da Silva, o Rogério 157, chefe do tráfico da Rocinha que disputa o controle da região com seu ex-comparsa, Antônio Francisco Bonfim Lopes, o Nem da Rocinha, ostenta luxo nas redes sociais com outros membros do seu bando.

Capa do Meia Hora 22 de setembro de 2017Reprodução

Nesta sexta-feira, 22, o jornal MEIA HORA publicou com exclusividade imagens em que Rogério 157, e bandidos conhecidos como Da Nike, Cachorrão, Jonathan e Graciel aparecem exibindos cordões e anéis de ouro.

Rogério 157, que se diz evangélico, usa anel e cordão de ouro em que se lê "Jesus é o dono do lugar". 

Nesta sexta-feira, quinto dia consecutivo de operações na Rocinha, o governador Luiz Fernando Pezão e o secretário de Segurança Roberto Sá pediram ao governo federal a atuação das Forças Armadas na Rocinha.

O ministro da Defesa Raul Jungmann autorizou. Tropas são esperadas para cercar a comunidade e interromper a guerra que há cinco dias apavora os moradores da comunidade e de São Conrado.

O traficante cachorrão também posa para fotos exibindo joiasReprodução

O Bope apreendeu nesta quinta-feira dois fuzis com criminosos escondidos na mata. Também foram apreendidas duas pistolas, três granadas, munição e drogas. E durante um patrulhamento, a UPP abordou um veículo de carga na Estrada da Gávea, com um homem baleado.

Os traficantes Da Nike (à direita)%2C Gênio e Jonathan%2C da quadrilha de Rogério 157Reprodução

Segundo a polícia, ele teria participado do confronto com policiais momentos antes. “Fui abordado por traficantes com fuzil, achei que fosse morrer. Mas eles me pediram para levar o cara baleado ao hospital”, disse o motorista, em depoimento. O ferido está internado, sob custódia. Ontem, as escolas da Rocinha ficaram fechadas, deixando 1.915 alunos sem aula.

Geovane Silva de Lima, um dos criminosos que participaram dos confrontos na comunidade, foi preso nesta quinta-feira. Ele estava escondido em uma favela na Zona Norte. Informações do setor de inteligência da Polícia Civil apontam que Rogério 157, apesar de ter conseguido expulsar o grupo de Nem, não conseguiu apoio de traficantes presos em Bangu e está enfraquecido.


Últimas de Rio De Janeiro