Informe: Albertassi e Verdini disputam vaga de conselheiro do TCE

Se depender da Alerj, deputado entrará na vaga de Jonas Lopes, que ontem teve a aposentadoria publicada no Diário Oficial

Por O Dia

Rio - Fim do mistério. O deputado estadual Edson Albertassi (PMDB) assumirá a cobiçada vaga de conselheiro do Tribunal de Contas do Estado. O nome é consenso entre o governador Pezão (PMDB) e o presidente da Assembleia Legislativa, Jorge Picciani (PMDB). A dúvida agora é quando. Se depender da Alerj, Albertassi entrará na vaga de Jonas Lopes, que ontem teve a aposentadoria publicada no Diário Oficial.

Já no TCE, comenta-se que Albertassi terá que esperar mais um pouco. A vaga de Jonas seria destinada a um dos três conselheiros substitutos. Concursados do tribunal, hoje eles atuam como titulares por conta do afastamento, por ora temporário, dos cinco efetivos, suspeitos de corrupção. Caso prevaleça essa tese, Marcelo Verdini Maia será o escolhido de Pezão. Cabe ao governador analisar a lista tríplice enviada pelo TCE.

Versão 1

A Alerj reconhece que, a princípio, a vaga seria de um dos conselheiros substitutos. Mas alega que o trio ainda não passou pelos três anos de estágio probatório após a aprovação no concurso. E que, portanto, não podem assumir vaga de conselheiro titular sem serem servidores efetivos.

Versão 2

No TCE, comenta-se que o cargo de conselheiro substituto é vitalício e que, por isso, o trio não precisa passar pelo estágio probatório.

Resistência 1

O nome de Albertassi será na cota de indicações de Pezão. Se fosse na da Alerj, o nome dificilmente seria consenso, já que o peemedebista não é muito popular entre seus pares.

Resistência 2

A preferência de Pezão por Verdini na cota do TCE desagrada a deputados. Lembram que Verdini é a favor de que as contas do TCE sejam submetidas à Secretaria-Geral de Controle Externo do tribunal, e não mais à Alerj. A turma do Palácio Tiradentes, é claro, não gosta de ter seu poder reduzido. Detalhe: para tomar posse, o candidato a conselheiro tem que ser sabatinado e aprovado pela Alerj. Os deputados Paulo Melo (PMDB), Pedro Fernandes (PMDB) e André Ceciliano (PT) são os próximos na fila para o TCE.

À espera do STF

O prefeito Marcelo Crivella (PRB) vai aguardar até semana que vem para anunciar a reforma em seu secretariado. Tem esperança de que, até lá, o Supremo Tribunal Federal autorize seu filho, Crivella Filho, a tomar posse como secretário da Casa Civil. Quer incluir a mudança no pacotão que será anunciado.

Nepotismo

Crivella Filho foi afastado da Casa Civil em fevereiro, oito dias após tomar posse, por meio de liminar decisão provisória. A ação foi movida pelo advogado Victor Travancas.

E falando nele...

Sabe o questionário da Secretaria de Assistência Social que pergunta a religião de beneficiários de programas da pasta, revelado pelo Informe no domingo? A 13ª Vara de Fazenda Pública deu prazo de cinco dias para que a prefeitura se explique. A ação foi movida por... Travancas.

Temática gay

Ultraconservadores iniciam um movimento contra a vinda da exposição 'Queermuseu', censurada em Porto Alegre, para o Museu de Arte do Rio. O vereador Jorge Manaia (SD) enviou ofício a Crivella. Otoni de Paula (PSC) e o deputado Milton Rangel (DEM) mobilizam igrejas evangélicas. E até mesmo Jordy (PSC), vereador em Niterói, meteu o bedelho via Facebook.

Últimas de Rio De Janeiro