Informe: briga por vaga no TCE pega fogo

Tribunal já dava como certa a nomeação de um concursado do tribunal para a vaga do ex-conselheiro Jonas Lopes, que se aposentou

Por O Dia

Rio - O Tribunal de Contas do Estado entrará em ebulição com a volta do presidente da Assembleia Legislativa, Jorge Picciani (PMDB), que se afastou por três meses para tratar um câncer. O TCE já dava como certa a nomeação de um concursado do tribunal para a vaga do ex-conselheiro Jonas Lopes, que se aposentou. Presidente interina do TCE, Marianna Montebello esteve com Pezão e chegou a enviar, na quinta, a lista com os nomes dos três auditores substitutos de conselheiro o governador teria que escolher um.

Mas para Picciani, que volta hoje a presidir a Alerj, não é bem assim: "A tese do TCE para reivindicar a vaga para si é risível". O mandachuva da política fluminense defende que o nome é de livre escolha de Pezão. O Informe apurou que, nesse caso, o indicado será o deputado estadual Edson Albertassi (PMDB).

'Acima das leis'

Picciani reconhece que, a princípio, a vaga de Jonas Lopes seria de um auditor substituto. Mas sustenta que, como nenhum dos três foi efetivado há mais de três anos, ainda estariam em estágio probatório. E que, portanto, não podem assumir como conselheiro. "Eles alegam que, por ser cargo vitalício, não é preciso estágio. Gostariam de estar acima da Constituição e das leis, mas não estão. São funcionários públicos estaduais que recebem do Erário Público, como juízes, promotores, professores..." A Procuradoria da Alerj deve concluir hoje um parecer técnico sobre a questão.

Apostas

Comenta-se que a Alerj não aprovará o nome de nenhum auditor. E que a decisão sobre a vaga do futuro conselheiro do TCE pode parar na Justiça.

Que climão!

E é em meio a essa turbulência que Marianna e os três auditores substitutos se encontram hoje com Pezão no Palácio Guanabara.

Divergência na base

E Picciani volta com a corda toda. Hoje, entrará em atrito com o governador. "É injusto tributar com ITD (imposto sobre heranças e doações) quem tem imóvel de R$ 47 mil. Até quem mora em barraco será penalizado. Não se pode resolver o problema fiscal assim. Serei contrário."

Ex-governadores

Anthony Garotinho (PR) quer passar a ser escoltado por policiais seus advogados avaliam se o pedido, que será feito hoje, vai ser endereçado ao MPF ou à PF. Alega que o inimigo político Sérgio Cabral teria dito, numa gravação clandestina, que "ainda faria xixi na sepultura do Garotinho".

Crivella no Whey Protein

O prefeito improvisou um aparelho de supino em seu gabinete para se exercitar entre um compromisso e outro. Pouca gente sabia até ontem. É que, sem querer, Marcelo Crivella deixou a barra e as anilhas caírem no chão. De tão alto, o estrondo foi ouvido até nos andares abaixo. E ele teve que se explicar.

'Rei Arthur' da Lava Jato

A crítica de Bruno Dauaire (PR) ao Detran, por contratos com a Prol, de Arthur Soares, não procede. Dos três assinados, a atual gestão já cortou dois. E fará licitação no último.

Apologia às drogas?

Lembra o caso, revelado pela Coluna, do professor da rede estadual com folha de maconha tatuada no antebraço? O MP e a sindicância feita pela secretaria absolveram Pedro Mara. Mas ele terá que se explicar à Seduc por críticas à pasta.

Batida de martelo

A OAB-RJ decidirá amanhã se protocolará pedido de impeachment de Pezão.

Últimas de Rio De Janeiro