Informe: Paes pode disputar governo do Rio por outro partido

Ligadíssimo ao ex-prefeito, o deputado federal Pedro Paulo Carvalho (PMDB) defende a mudança de ares

Por O Dia

Rio - Apesar de o presidente do PMDB-RJ, Jorge Picciani, alardear que Eduardo Paes disputará o governo estadual pelo partido, aliados próximos do ex-prefeito dizem que não é bem assim. Ligadíssimo a Paes, o deputado federal Pedro Paulo Carvalho (PMDB) defende a mudança de ares. A interlocutores, comparou a legenda a uma "bola de ferro". E sentenciou: "O PMDB afunda as chances do Eduardo".

Essa ala do partido defende a migração para uma legenda "com menos máculas". Citam o desgaste na Lava Jato e a associação com Sérgio Cabral e o governo Pezão (PMDB).

Bastidores

O afastamento entre Picciani e Pedro Paulo começou em 2016. Na ocasião, o presidente do partido queria emplacar o filho Leonardo, hoje ministro dos Esportes, como candidato à Prefeitura do Rio. Mas cedeu à vontade de Paes, que optou pelo afilhado político Pedro Paulo. A derrota eleitoral para Marcelo Crivella (PRB) enfureceu Picciani.

Segue

Mas a guerra fria entre os peemedebistas culmina com outra eleição: a de 2020. Aliados de Pedro Paulo dizem que Picciani planeja lançar seu filho Rafael no pleito contra Crivella. E que o fortalecimento do grupo político de Paes, em caso de vitória em 2018, faz Picciani recear que Pedro Paulo possa novamente lutar pela candidatura à prefeitura. O grupo ressalta recente entrevista à revista 'Veja' em que Picciani critica o correligionário.

'Porta aberta'

Picciani, por sua vez, rebate: "Já dei exemplos de que não coloco ambição pessoal à frente dos interesses do partido. Apoiar o Pedro Paulo em 2016 foi exemplo disso. O PMDB está aberto para o ingresso e mais aberto ainda para quem quiser sair."

Conversas

O fato é que Paes tem sido sondado por quase uma dezena de legendas para disputar o governo. E Pedro Paulo pode ter forte influência na palavra final.

A cobiçada vaga do TCE

Sabe a reunião que haveria entre a presidente interina do Tribunal de Contas do Estado, Marianna Montebello, e Pezão para tratar da vaga aberta com a aposentadoria do ex-conselheiro Jonas Lopes? Não houve. Ela cancelou e quer, antes, conversar com Picciani. Como publicado aqui, há discussão se a vaga seria de um concursado do TCE ou de livre escolha de Pezão.

Bola da vez

Com medo de que sua nomeação viesse a parar na Justiça, Edson Albertassi (PMDB), que seria o indicado de Pezão ao TCE, deu pra trás — para assumir, teria que renunciar ao mandato e se desfiliar do partido. A bola da vez é Átila Nunes (PMDB). Em seu décimo primeiro mandato, avalia as probabilidades e está disposto a correr riscos.

Cracolândia

Após críticas da Câmara Municipal para que cumprisse os acordos da votação do IPTU, Crivella nomeará hoje Pedro Fernandes (PMDB) na Secretaria de Assistência Social. A posse será na cracolândia, na Avenida Brasil. "O prefeito deu essa ideia quando eu falei que minha primeira ação seria lá", diz Fernandes. A nomeação de Jorge Felippe Neto (DEM) para a Secretaria de Conservação e Meio Ambiente também será publicada hoje.

Saúde Pública: é hoje!

Dr. Luiz Otávio Nazar coordena ciclo de palestras no Hospital Geral do Ingá.

Últimas de Rio De Janeiro