Enfermeira é morta em tentativa de assalto na Dutra após deixar plantão

Ângela Cunha foi morta com tiro na cabeça por bandidos em uma moto. Ela teria se recusado a entregar a bolsa aos criminosos

Por O Dia

Rio - Uma enfermeira foi morta com um tiro na cabeça em uma tentativa de assalto na Via Dutra, por volta de 20h de sábado. Ângela Cunha, de 27 anos, saía do plantão no Hospital estadual Getúlio Vargas, na Penha, na Zona Norte, quando foi surpreendida por criminosos na pista sentido São Paulo, altura da Pavuna. Ela estava na garupa da moto do marido, que escapou ileso.

Enfermeira Ângela Cunha foi morta a tiros após deixar o trabalhoReprodução Facebook

Os bandidos também estavam em uma moto e atiraram na cabeça da enfermeira. Segundo a polícia, ela foi baleada porque se recusou a entregar a bolsa. Os criminosos teriam fugido para a comunidade Furquim Mendes. O caso está sendo investigado pela Delegacia de Homicídios (DH).

Nas redes sociais, amigos da enfermeira, que morava em São João de Meriti, na Baixada Fluminense, fizeram homenagens. "Que Deus dê o conforto ao coração de todos os amigos e familiares", escreveu uma.

"Hoje mais uma estrela, que depois de cumprir sua jornada de 12 horas, tem sua vida finalizada a caminho de casa! Não tem como não se colocar no lugar dela, não tem como", escreveu uma colega de profissão.

Em nota, a Secretaria de Estado de Saúde lamentou a nota da enfermeira. "A Secretaria de Estado de Saúde, assim como a direção e toda a equipe do Hospital Estadual Getúlio Vargas, lamentam a morte da técnica de enfermagem Angela Cunha, que foi baleada ontem após sair de um plantão no hospital. A secretaria presta solidariedade neste momento de dor e segue à disposição dos familiares".