Especialistas dão dicas de preparação para as provas do Enem

Exame está cheio de novidades neste ano

Por O Dia

Rio - Que o Enem tira o sono de muitos candidatos, não é novidade. Mas a rotina daqueles que se dedicam diariamente em busca de fixar as fórmulas trigonométricas e as técnicas para uma boa redação chegarão ao fim em breve. A menos de um mês para o exame, marcado para 5 e 12 de novembro, ainda dá tempo para se preparar, mas é preciso foco total nos estudos. Especialistas afirmam que é hora de fazer simulados e provas anteriores com abordagem em conteúdos que mais caem na prova. E uma grande aliada nesse processo é a internet, que coleciona vídeos de aulas e exercícios gratuitos.

No curso PH%2C alunos que tentam a vaga de Medicina nas universidades têm programação especial%2C com aulas em tempo integralSandro Vox / Agência O Dia


Diferente dos anos anteriores, o Enem terá o intervalo de uma semana, o que, para os estudantes, é um grande benefício, pois há tempo para descanso. "Eu nunca me senti tão confiante", afirmou Pedro Ignacio, de 18 anos, que vai fazer o exame pela segunda vez. Desde o início do ano, ele faz o curso na turma 'pH Med', voltada para quem quer cursar Medicina, na instituição PH, em Ipanema.

ORGANIZAÇÃO

Mas para ter sucesso nos estudos, é preciso organizar a rotina e nada de virar a noite com os livros. Segundo o psicólogo e autor do 'Ativando o cérebro para provas e concursos - 100 técnicas para melhorar seu desempenho', João Oliveira, passar a noite inteira estudando não é uma boa opção como muitos pensam. "Quem faz isso está jogando o tempo fora. O cérebro não processa as informações dessa maneira. Necessita de no máximo 15 minutos de descaso para consolidar a memória do conteúdo", explicou.

Pedro vai fazer o exame pela segunda vez%3A 'Estou mais confiante'Sandro Vox / Agência O Dia

Na redação é preciso estar atento. No fim do mês passado, o Portal Nacional de Educação divulgou uma lista atualizada com 38 temas que podem ser abordados na prova. Entre eles, está o direito dos idosos, combate à dengue, inclusão digital, diversidade de gênero, doação de sangue, racionamento de água no Brasil e adoção. A relação está na página do Facebook do @pne.portal.

Além do intervalo entre os exames, outra novidade desta edição do Enem é a organização da banca, formada por um consórcio, a Vunesp. "Isso torna a cobrança um pouco menos previsível do que nas edições anteriores do exame", alertou o professor de Redação do curso ProEnem, Romulo Bolivar. No entanto, segundo ele, a relação dos conceitos de cada disciplina às atividades sociais e à conjuntura social atual continua sendo a pegada das questões do exame.

E com a personalização dos nomes nos cadernos de prova neste ano, o Inep, organizador do concurso, poderá fazer mapeamento dos assentos dos candidatos nas salas. O cartão de confirmação do local da prova será divulgado no dia 20, a partir das 14h, no site do Instituto (www.inep.gov.br).

Nota do exame exporta alunos

A nota do Enem vai levar 104 alunos para estudar no Reino Unido. O programa do Ministério do Turismo selecionou os candidatos com nota superior a 600 pontos. Também foram exigidos conhecimento em língua inglesa e curso de, no mínimo 20%, e no máximo, 80%, da formação superior atual. O curso terá duração de 11 semanas com aulas práticas e teóricas e começa em janeiro de 2018.

Um dos aprovados foi o aluno de Turismo da Unirio, Eduardo Botelho, 26 anos. Ele já havia tentando uma vaga em edições anteriores. Para Eduardo, explorar um novo polo turístico é essencial para o currículo. "A metodologia usada na instituição de ensino é voltada para o patrimônio turístico. Com o curso lá fora, vou complementar a prática do empreendimento turístico".

O programa é uma parceria da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, responsável pela implementação das bolsas, com a Association of Colleges do Reino Unido, que vai alocar os alunos em universidades.

CONFIRA

PARA ENGRENAR

Quem ainda está no ritmo lento de estudo ou nem começou a estudar, o primeiro passo é fazer um levantamento dos conteúdos que mais caem na prova e investir nesses tópicos;

Priorizar exercícios e resolução de provas anteriores é fundamental;

Ao utilizar a internet, principalmente para assistir vídeos de aula no YouTube, é importante ler os comentários antes para não perder tempo com aulas que podem não ter o conteúdo desejado. O Ministério da Educação tem uma plataforma online, o ‘Hora do Enem’ (horadoenem.mec.gov.br.), com simulados, vídeos e exercícios;

Fazer um cronograma de estudos é importante para não deixar nenhum tema de fora. Resumos, fichamentos e resenhas ajudam na hora de revisar o conteúdo; ler adequadamente seu contexto ainda que a resposta seja aparentemente óbvia; 

Não perca tempo escolhendo questões para resolver. Siga a sequência e marque a que tiver dúvida para fazer depois; 

A redação vale tanto quanto as outras provas: 20% do total da nota. Por isso, tome  cuidado para não fugir do tema, pois isso pode anular toda a questão.

Ficar antenado no noticiário é essencial, pois muitas questões da prova utilizam o contexto atual, principalmente a redação;

Estudar às vésperas do exame, nem pensar e manter um ritmo de descanso é preciso, com pelo menos oito horas de sono por dia. 

DURANTE A PROVA

Leve apenas o essencial para o dia da prova: documento de identificação com foto, cartão de confirmação de inscrição, caneta de tinta preta com tubo transparente e lanche, como barra de cereal, chocolate e água;

O principal mandamento é ler com atenção a pergunta. A maioria dos enunciados do Enem já tem sua resposta implícita. Por causa do tempo, muitos candidatos pulam o texto, vão direto para as opções e perdem a chave da resposta, que é sua contextualização;

Jamais marque uma opção sem ler adequadamente seu contexto ainda que a resposta seja aparentemente óbvia;

Não perca tempo escolhendo questões para resolver. Siga a sequência e marque a que tiver dúvida para fazer depois;

A redação vale tanto quanto as outras provas: 20% do total da nota. Por isso, tome cuidado para não fugir do tema, pois isso pode anular toda a questão.

Reportagem do estagiário Matheus Ambrósio, sob supervisão de Angélica Fernandes

Últimas de Rio De Janeiro