Alunos protestam contra fechamento de escola em Vila Isabel

Secretaria Municipal de Educação explicou que terreno pertence à Uerj

Por O Dia

Rio - Alunos protestaram, na manhã desta quarta-feira, contra o fechamento da Escola Municipal República da Argentina, em Vila Isabel, na Zona Norte do Rio. A Secretaria Municipal de Educação explicou que a Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj), dona do terreno, pediu o prédio de volta. A instituição já teria entrado com uma ação judicial para retomar o edifício.

De acordo com a secretaria, a universidade alegou que precisa do espaço para os estudantes do Colégio Aplicação (Cap Uerj). O órgão informou que os alunos devem ser transferidos para a Escola Municipal João Goulart, no Andaraí, mas que "o caso ainda está sendo discutido com a comunidade".

A decisão não agradou aos alunos, pais e professores. Segundo o representante do Sindicato Estadual dos Professores de Educação (Sepe), Antônio Claudio de Andrade, os estudantes podem correr risco no novo colégio, já que a região é dominada por uma facção rival e as crianças poderiam sofrer algum tipo de represália. "A prefeitura precisa negociar com a Uerj, pedir um tempo maior e construir um novo colégio também em Vila Isabel", afirmou Antônio Claudio.

Pai de um dos alunos, Haroldo José de Paula, 63 anos, lamentou a decisão. "A educação que muda o país e uma escola de 84 anos não pode sumir assim de repente", destacou o engenheiro civil.

A jovem Emanuella Teixeira, de 16 anos, enfatizou que o fechamento do colégio é "uma falta de respeito com os alunos". "As escolas já estão sucateadas, não há estrutura para transferir tantos alunos para outra unidade. Sou aluna do projeto de aceleração [quando os estudantes fazem dois anos letivos em um só] e essa ação social não tem em todas as unidades", explicou.

Procurada, a Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia, Inovação e Desenvolvimento Social, que responde pela Uerj, não se pronunciou sobre o caso até a publicação desta reportagem.

Últimas de Rio De Janeiro