PF cumpre mandados de busca e apreensão no apartamento de Anísio

Decisão da Justiça determina a apreensão de cinco carros do contraventor

Por O Dia

PF cumpriu mandado de busca e apreensão na casa de AnísioReprodução

Rio - A Polícia Federal (PF) está, nesta manhã de quarta-feira, no apartamento de Aniz Abrahão David, o Anísio, bicheiro e patrono da Beija-Flor, na Avenida Atlântica, em Copacabana, Zona Sul do Rio, cumprindo mandados de busca e apreensão.

Decisão da juíza da 6ª Vara Criminal do Rio, Ana Paula Vieira de Carvalho, determina a apreensão de cinco carros do contraventor: um Audi A-4, uma Nissan Frontier, um Crysller e duas Mercedes. Na residência, só foi encontrado um Mercedes.

Segundo a PF, Anísio disse que os outros veículos estão em Nilópolis e que prometeu entregá-los à polícia. Os policiais informaram que os veículos serão leiloados.

Em 2007, Anísio foi acusado, durante a Operação Hurricane (Furacão, em inglês), de comandar, junto com Aílton Guimarães Jorge, mais conhecido como Capitão Guimarães, e Antonio Petrus Kalil, o Turcão, uma quadrilha que explorava ilegalmente bingos e máquinas caça-níqueis no Rio.

Seis anos depois, Anísio foi condenado a 47 anos de prisão, em regime fechado, em sentença da 6ª Vara Federal do Rio. O processo está em grau de recurso no Tribunal Regional Federal da 2ª Região.

PF cumpre mandados de busca e apreensão no apartamento de AnísioSeverino Silva / Agência O Dia

Durante a Operação Furacão, 25 pessoas foram presas, entre elas o ex-vice-presidente do Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF-RJ), o desembargador José Eduardo Carreira Alvim; o desembargador Ricardo Regueira, também do TRF do Rio; o juiz Ernesto da Luz Pinto Dória, do Tribunal Regional do Trabalho de Campinas (SP); o procurador Regional da República João Sérgio Leal Pereira e o advogado Virgílio de Oliveira Medina, irmão do ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Paulo Medina, que também foi acusado de participação no esquema, mas sem ser preso.

Os agentes federais prenderam também os contraventores Anísio, Capitão Guimarães e Turcão. Na ação, foram apreendidos R$ 10 milhões e 51 carros de luxo, avaliados em R$ 5 milhões, mais de 160 relógios e várias jóias.

Juíza pediu a apreensão de carros de AnísioRafael Nascimento / Agência O DIA

Procurado pelo DIA, o advogado de defesa de Anísio, Ubiratan Guedes, explicou que o carros já haviam sido apreendidos em 2007, na operação Furacão.

"Em 2008, a Justiça colocou Anísio como depositário fiel desses veículos. Ele está pedindo em juízo para vender os carros, mas ela quer que os veículos vão a leilão", explicou. O advogado destacou ainda que os carros não estão todos no Rio, mas que serão entregues na Justiça.

Últimas de Rio De Janeiro