Três são feridos por balas perdidas em frente a shopping

Grupo de bandidos havia assaltado funcionários de uma farmácia e uma pizzaria. Ao tentar fugir em um carro, houve perseguição e tiroteio

Por O Dia

Rio - Dois homens e uma mulher foram atingidos por balas perdidas em um ponto de ônibus em frente ao Norte Shopping, no Cachambi, na Zona Norte do Rio, na noite deste domingo. Segundo o Corpo de Bombeiros, Artur L. Santos, 31 anos, Maria L. Oliveira, 52 anos, foram levados para o Hospital Municipal Salgado Filho e não correm risco de morrer. A terceira vítima não foi identificada.

Na ocasião, bandidos assaltaram funcionários de uma farmácia e uma pizzaria na Rua José Bonifácio e, ao tentarem fugir em um carro, foram perseguidos por policiais. Houve troca de tiros perto da Avenida Dom Hélder Câmara e os criminosos bateram o veículo. Ninguém foi preso.

Dois homens e uma mulher foram atingidos por balas perdidas em um ponto de ônibus em frente ao Norte ShoppingReprodução TV Globo

"Ele o segurou e gritava insistindo para abrir a loja, até que os funcionários conseguiram convencê-lo de que ele não trabalhava lá e eles desistiram, mas levaram tudo das pessoas que trabalham aqui", contou um dos funcionários da farmácia, que preferiu não se identificar. Um entregador do estabelecimento disse que, na sexta-feira, um casal foi assaltado na porta da loja. A vítima estava grávida e passou mal. "Eles (bandidos) vieram como se fossem pessoas comuns e assaltaram o casal. A mulher deitou no chão, começou a passar mal e a trouxemos pra farmácia. Aqui não tem policiamento. A polícia passa e depois nunca mais se vê o carro. Estou aqui há oito meses e nesse tempo tudo piorou", lamentou o funcionário.

Após o ataque à drogaria, os bandidos ainda assaltaram uma pizzaria próximo ao estabelecimento. A PM fez um cerco e houve troca de tiros. As vítimas do assalto à farmácia escutaram os disparos. "Contaram que foi muto tiro e que um dos funcionários se jogou no chão e baixou a porta. Está difícil trabalhar aqui. Estamos precisando de mais segurança. Anteriormente, a gente era assaltado duas vezes por mês. Na última semana foram 3 assaltos consecutivos. Não temos o que fazer", contou um dos funcionários, que preferiu não dar o nome.

Segundo testemunhas, os bandidos fugiram na contramão até pegarem a Avenida Dom Hélder Câmara, onde abandonaram o carro em que estavam, renderam um outro motorista e fugiram no carro dele.

De acordo com a PM, houve apreensão de um carregador de pistola com munições e um dos carros usados pelos criminosos foi recuperado — que era produto de roubo. O caso foi registrado na 23ª DP (Méier).

'Cachambi está abandonado'

Quem mora e trabalha no Cachambi reclama da falta de segurança e do crescente número de assaltos. No local onde ocorreu a troca de tiros, que feriu três pessoas neste domingo, tem uma cabine da PM. Segundo moradores, o espaço "passa a maior parte do tempo fechado e sem policiamento".

Trabalhando em uma banca de jornal em frente ao shopping há mais de 10 anos, o jornaleiro Eduardo Maciel, de 60 anos, afirma que é comum acontecerem assaltos. "São muitos roubos a qualquer hora do dia ou da noite. Os passageiros que estão nos dois pontos de ônibus são os que mais sofrem. De uns anos pra cá a situação tem piorado. Não estamos tendo sossego aqui. Essa cabine fica de enfeite. Precisamos de mais policiamento", lembra.

Já Luiz Fernando Oliveira, 52, que tem uma loja de chaves e que mora no bairro diz que "a situação da região está horrorosa". Segundo Oliveira, "o Cachambi está abandonado pelas autoridades".

Quem mora e trabalha no Cachambi reclama da falta de segurança e do crescente número de assaltos. No local onde ocorreu a troca de tiros, que feriu três pessoas neste domingo, tem uma cabine da PM. Segundo moradores, o espaço "passa a maior parte do tempo fechado e sem policiamento".

Trabalhando em uma banca de jornal em frente ao shopping há mais de 10 anos, o jornaleiro Eduardo Maciel, de 60 anos, afirma que é comum acontecerem assaltos. "São muitos roubos a qualquer hora do dia ou da noite. Os passageiros que estão nos dois pontos de ônibus são os que mais sofrem. De uns anos pra cá a situação tem piorado. Não estamos tendo sossego aqui. Essa cabine fica de enfeite. Precisamos de mais policiamento", lembra.

Já Luiz Fernando Oliveira, 52, que tem uma loja de chaves e que mora no bairro diz que "a situação da região está horrorosa". Segundo Oliveira, "o Cachambi está abandonado pelas autoridades".

Imagens mostram arrastão no Cachambi

Imagens compartilhadas neste sábado nas redes sociais mostram o momento em que um grupo de assaltantes realiza um arrastão, na Rua Capitão Resende, no Cachambi, Zona Norte do Rio. A ação foi registrada por um morador do bairro e enviadas ao WhatsApp do DIA (98762-8248).

Na reprodução, é possível ver rodoviários deitados, tentando se proteger dos bandidos, enquanto um homem aponta uma arma para um táxi que estava no local. Em outro momento, é possível ver os criminosos fugindo em um carro branco.

De acordo com a Polícia Militar, o 3º BPM (Méier) não foi acionado para esta ocorrência. Ainda não há informações sobre quando o arrastão teria ocorrido.

Últimas de Rio De Janeiro