Audiência pública sobre orçamento da saúde municipal é suspensa após confusão

Manifestantes estão desde o início da manhã na porta da Câmara Municipal e foram impedidos por seguranças de acessar galerias

Por O Dia

Rio - A audiência pública que vai definir o orçamento de 2018 para o setor da saúde municipal, iniciada logo depois das 10h, foi suspensa após uma confusão envolvendo manifestantes e seguranças da Câmara Municipal, na Cinelândia, no Centro do Rio. Centenas de funcionários de unidades de saúde que estão desde o início da manhã desta quinta-feira na porta da casa legislativa foram impedidos de acessar as galerias. 

Os manifestantes relatam que foram impedidos de entrar na Câmara pelos seguranças do local, que usaram jatos d'água, de extintores de incêndio e até bombas. A sessão foi retomada por volta das 11h10.

Confusão marcou protesto na porta da Câmara Municipal do RioEstefan Radovicz / Agência O Dia

Após a confusão, o comando de greve presente no local conversou com integrantes da Câmara e 100 senhas teriam sido disponibilizadas para o acesso às galerias.

A Polícia Militar foi acionada para reforçar a segurança no entorno da Câmara Municipal. O Secretário Municipal de Saúde participará da audiência pública, que deve retomar após a entrada dos manifestantes.

Audiência vai debater o orçamento para o próximo ano na área da saúde. Nesta quarta-feira, a prefeitura liberou a Fazenda para acrescentar ao orçamento de 2018 o valor de R$ 553,5 milhões para o setor. O ofício com a atualização da verba será inserido em retificação ao Projeto de Lei Orçamentária e será debatido hoje na audiência pública.

A prefeitura também autorizou o repasse de R$ 36,484 milhões às Organizações Sociais (OSs), referente aos salários de setembro. O valor está previsto para chegar às instituições até esta sexta-feira. 

Últimas de Rio De Janeiro