Morre o procurador de Justiça Carlos Antonio da Silva Navega

O procurador-geral de Justiça, Eduardo Gussem, decretou luto oficial nas dependências do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ)

Por O Dia

Rio - O procurador de Justiça Carlos Antonio da Silva Navega morreu neste sábado, no Hospital Copa D'Or, na Zona Sul do Rio, segundo comunicado do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ).  O velório será realizado neste domingo, a partir das 9h, na Capela 1 do Cemitério Parque da Colina, que fica na Estrada Francisco da Cruz Nunes, número 987, em Pendotiba, Niterói. O sepultamento será às 13h.

Em 1987, Navega foi nomeado procurador-geral de Justiça, função que exerceu até 1991, tendo sido o responsável pela implementação, no Parquet fluminense, das grandes mudanças trazidas pela Carta Política de 1988.

Navega também exerceu a função de corregedor-geral do MPRJ, nos anos de 2007 e 2009, durante os períodos de desincompatibilização eleitoral dos respectivos titulares, assim como voltou a exercer a chefia institucional em 2010, durante a desincompatibilização do titular, que se candidatara à recondução.

Desde junho de 2010, Navega ocupava a posição de decano da instituição. Orador brilhante, moldado nas grandes pelejas do Júri, era conhecido e admirado por suas eloquentes intervenções no Órgão Especial, que integrava há muitos anos.

O procurador-geral de Justiça, Eduardo Gussem, decretou luto oficial nas dependências do MPRJ por três dias, devendo ser hasteadas a meio mastro todas as bandeiras.


Últimas de Rio De Janeiro