Presos rejeitam café da manhã e familiares não aparecem para visitas

Protesto seria uma represália à decisão do STF que negou o pedido para que chefes de facções que estão em presídios federais retornassem ao Rio

Por O Dia

Rio - Detentos de 12 unidades prisionais do Rio iniciaram, nesta quarta-feira, uma greve de fome. O protesto seria uma represália à decisão do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Trinbunal Federal (STF), que negou um pedido da Defensoria Pública da União (DPU) para que chefes de facções que estão em presídios federais retornassem ao Rio.

Presos rejeitam café da manhã e familiares não aparecem para visitasReprodução Internet

Procurada pelo O DIA, a Secretaria estadual de Administração Penitenciária (Seap) afirmou que "a alimentação está sendo servida e as visitas não estão suspensas, mas que apesar disso, os internos recusaram o café da manhã e os familiares não compareceram as visitas." A Seap não detalhou em quais unidades o protesto ocorre.

O protesto também foi registrado em um presídio do Acre onde estão lideranças da facção Comando Vermelho. De acordo com a impresa do Acre, detentos do Pavilhão “A” do Presídio Francisco de Oliveira Conde (FOC) recusaram a refeição matinal.

Se aceito, o pedido da DPU beneficia mais de cem detentos que estão nos presídios federais localizados em Campo Grande (MS), Porto Velho (RO), Mossoró (RN) e Catanduvas (PR). 



Últimas de Rio De Janeiro