Padre Omar: amar com obras

Somos chamados a viver a realidade da solidariedade. A atitude de sair de si e ir ao encontro do outro é que tanto o Papa Francisco pede

Por O Dia

Rio - Hoje, a Igreja no mundo inteiro celebra, pela primeira vez, o Dia Mundial dos Pobres. A data foi instituída pelo Papa Francisco, que tanto insististe na luta contra a cultura do descartável. O Papa nos pede que tenhamos um verdadeiro encontro com Cristo através do cuidado com os mais pobres e necessitados.

A mensagem para esse dia começa com a citação evangélica do tema central: "Meus filhinhos, não amemos com palavras nem com a boca, mas com obras e com verdade". Estas palavras do apóstolo São João são um imperativo do qual nenhum cristão pode prescindir.

Somos chamados a viver a realidade da solidariedade. A atitude de sair de si e ir ao encontro do outro é que tanto o Papa Francisco pede.

Mas não pensemos nos pobres apenas como destinatários de uma boa obra de voluntariado, que se pratica uma vez por semana, ou, menos ainda, de gestos improvisados de boa vontade para por a consciência em paz. Estas experiências, embora válidas e úteis, deveriam abrir a um verdadeiro encontro com os pobres e dar lugar a uma partilha que se torne estilo de vida.

Somos chamados a estender a mão aos pobres, a encontrá-los, fixá-los nos olhos, abraçá-los, para lhes fazer sentir o calor do amor que rompe a solidão. Que este dia estimule, em primeiro lugar, àqueles que creem, para que reajam à cultura do descarte e do desperdício. O convite é dirigido a todos, independe da sua pertença religiosa, para que se abram à partilha com os pobres, como sinal concreto de fraternidade. Os pobres não são problema: partilhar com eles nos permite viver de forma mais profunda o que Deus nos ensina!

Padre Omar: é o Reitor do Santuário do Cristo Redentor do Corcovado. Faça perguntas ao Padre Omar pelo e-mail padreomar@padreomar.com. Acesse também www.padreomar.com e www. facebook.com/padreomarraposo

Últimas de Rio De Janeiro