Por luana.benedito
Publicado 21/11/2017 20:55 | Atualizado 22/11/2017 17:51

Rio - Fabiano Batista Ramos, o MC Tikão, preso suspeito de ter ajudado na fuga da Favela da Rocinha do traficante Rogério Avelino da Silva, o Rogério 157, publicou um vídeo nas redes sociais, na tarde desta terça-feira, alegando inocência. Nas imagens, o funkeiro não comenta o episódio, mas afirma que não cometeu crime nenhum. "Quero avisar todos os meios de comunicação que vieram dizer que eu confessei. Quero primeiro avisar que eu não confessei nada e que não teve crime nenhum. Tanto que eu estou de volta à minha casa, porque a Justiça reconheceu minha inocência", diz o cantor no início do vídeo. 

No dia 20 de outubro, MC Tikão foi preso por policiais da Delegacia de Combate às Drogas (Dcod), em uma casa de alto padrão na Taquara, Zona Oeste do Rio."Falaram que a casa não é minha, eu quero saber quem é esse Moisés que inventaram", comentou o funkeiro sobre a alegação de que ele não seria proprietário da residência. 

Em outro momento, o MC fala sobre os dias em que passou na prisão.  "Eu fiquei 29 dias dentro daquele lugar, que eu não desejo nem para o meu pior inimigo", afirmou o cantor, que foi solto no último sábado. 

Tikão é conhecido por músicas de apoio ao tráfico de drogas. Inclusive, em uma das letras, ele faz uma homenagem a Rogério 157."Você pode ser bandido,traficante 157", diz a letra de uma música. Em outro funk, ele canta "Tô planejando ficar rico esse ano, vou fazer um assalto a banco, para minha vida melhorar". 

"Tikão foi o responsável por intermediar a ida do Rogério 157 para o Comando Vermelho. Ele frequentava a Rocinha há muito tempo, amigo pessoal do Rogério 157, e ajudou a conseguir apoio do chefe do tráfico do Turano", afirmou na ocasião o delegado Felipe Curi, titular da especializada. 

Você pode gostar