Presidente da Câmara também sai de licença e volta em fevereiro

Legislativos fluminense e carioca serão comandados por presidentes interinos no fim do ano. Diferentemente de Jorge Picciani (PMDB), que, antes de ser preso, pediu licença para cuidar da defesa na Lava Jato, Jorge Felippe (PMDB) se recupera de cirurgia bariátrica realizada na terça

Por O Dia

Assessoria de Jorge Felippe afirma que cirurgia bariátrica foi necessária por motivo de saúdeMaíra Coelho / Agência O Dia

Rio - O presidente da Câmara Municipal, Jorge Felippe (PMDB), decidiu se licenciar e só retornará às atividades paralmentares em fevereiro do ano que vem. Pediu licença entre os dias 21 de novembro e 21 de dezembro para se recuperar de uma bariátrica realizada na terça. Segundo a assessoria do parlamentar, a cirurgia foi necessária porque excesso de gordura no fígado poderia causar complicações de saúde. Com o recesso no fim de dezembro e em janeiro, Felippe só retornará às atividades em fevereiro. Ele continuará recebendo vencimentos durante o período.

"Comunico a este Órgão Diretivo meu afastamento temporário da Presidência desta Casa de Leis, no período de 21 de novembro a 21 de dezembro de 2017, para tratamento de saúde", escreveu Jorge Felippe no ofício.

A informação da licença foi antecipada por O DIA na coluna de Lili Rodriguez.

A licença do chefe do legislativo carioca ocorre quatro dias após o presidente da Assembleia Legislativa do Estado, Jorge Picciani (PMDB), anunciar ao Informe, domingo (19), que se afastaria do Parlamento para tratar de sua defesa na Lava Jato e de projetos pessoais. Ele acabou preso preventivamente na terça-feira (21).

Com as ausências dos peemedebistas, tanto o legislativo fluminense quanto o carioca serão comandados por presidentes interinos neste fim de ano.

No lugar de Felippe, Tânia Bastos (PRB) comandará a Câmara. Já na Alerj, Wagner Montes (PRB) e André Ceciliano (PT), que são respectivamente primeiro vice-presidente e segundo vice-presidente, ficarão à frente da Casa na ausência de Picciani.

Últimas de Rio De Janeiro